Número de cães e gatos com microchip em Campinas (SP) está abaixo do esperado, diz prefeitura

Número de cães e gatos com microchip em Campinas (SP) está abaixo do esperado, diz prefeitura
Microchip implantado em cães e gatos tem é um pouco maior que um grão de arroz.

O Departamento de Bem-Estar Animal da Prefeitura de Campinas (SP) oferece desde 2015 o serviço de microchipagem de cães e gatos gratuitamente. Apesar de 40% da população total de animais do município estar microchipada, segundo a prefeitura, a procura ainda está abaixo da meta de 20 mil atendimentos por ano.

Vídeo: Faculdade oferece microchipagem gratuita para cães e gatos em Campinas.

De acordo com o diretor do departamento, Paulo Anselmo Felippe, a adesão dos tutores ainda é baixa pois muitos não entendem os benefícios que o sistema pode oferecer.

O microchip, que tem o tamanho um pouco maior que o de um grão de arroz, é implantado na nuca do animal em poucos segundos e dura a vida toda. Nele estão gravadas informações importantes como nome, endereço e telefone do tutor e também dados do animal como vacinas e castração. A consulta desses dados é feita através de um leitor.

Em Campinas, a ação de microchipagem é oferecida gratuitamente por alunos de medicina veterinária de uma faculdade em parceria com a prefeitura e o objetivo é ampliar o sistema na cidade.

Conscientização

A estudante Ingrid Cangussu entende os benefícios e levou a cadela Pandora para ser microchipada. Para ela, o principal benefício é a facilidade em ser contatada caso o animal fuja em algum momento.

“Caso se por algum descuido ela escape em casa, se alguém encontrar, a maioria das clínicas veterinárias hoje em dia têm o leitor. Se caso isso venha a acontecer, lá nesse chip já tem todos os meus dados e os dados da Pandora”, explica.

E o sistema não funciona só para cães: a estudante Bruna Perosa levou seu gatinho Roque para o implante do microchip. “A gente vê muito bichinho abandonado, dessa forma a gente tem mais chance de acabar encontrando o dono”, afirma.

Gatos também são microchipados em Campinas (SP). — Fotos: Reprodução/EPTV

A adestradora Margareth Costa levou a Bull Terrier Kiara de cinco anos para a microchipagem e acredita que incentivar esse tipo de sistema é garantir menos sofrimento pros donos e também pros animais.

“Tem todos os dados, vacinação, castração, se tá faltando alguma vacina… Tudo. E se ela escapar, o primeiro lugar que vão levar é no veterinário, então fica mais fácil de me localizar né”, explica.

Serviço

Os interessados podem procurar o departamento de bem-estar animal de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h na Rua Sapucaia, no Jardim Boa Vista.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.