“Nunca vi algo tão cruel” diz líder de ONG que recuperou gatos em Caxias do Sul, RS

“Nunca vi algo tão cruel” diz líder de ONG que recuperou gatos em Caxias do Sul, RS
FOTO: DIVULGAÇÃO

Um dia após flagrar nove gatos em situação de maus-tratos, a presidente da ONG “Sem Raça Definida”, Andressa Mallmann Bassani, falou sobre o episódio de crueldade que testemunhou durante a noite desta quarta-feira (27), quando os animais foram resgatados do seu agressor.

A presidente da ONG conta que recebeu uma denúncia anônima a respeito do caso e depois de confirmar o local e o estado em que estavam os animais, através de vídeos, ela denunciou o fato a Brigada Militar e a Polícia Civil.

“Após confirmar as informações recebemos o amparo da polícia para resgatar nove gatos vivos, oito adultos e um bebê, ainda retiramos um gato que recém havia sido morto e mais o crânio de um cachorro”, conta.

Conforme Andressa, deu para perceber uma semelhança em relação a crueldade e as marcas de agressões nos animais. “Ele arrancou alguns dentes dos crânio encontrado, e deu para perceber que ele fez o mesmo com os felinos, mas com eles vivos. Em todo o meu tempo de trabalho nunca vi algo tão cruel, só em filmes e séries que retratavam esse tipo de psicopatia”, revela.

“Sinceramente eu ainda estou anestesiada. Ele ria, ele miava, imitava os gatos sendo torturados. Chocante”, encerra.

De acordo com a ocorrência policial todos os felinos encontrados estavam com enforca-gatos no pescoço, presos a cordas, fios e pesos. O ambiente também era totalmente sem condições de higiene e sem comida. O laudo do veterinário apontou que eles estavam desidratados, anorexos e com ectoparasitas. Os bichinhos estão internados em uma clínica veterinária em Caxias do Sul.

Quem quiser contribuir para o tratamento dos gatos pode fazer a sua parte. Doações via PIX podem ser enviadas para a chave: ongsrdoficial@gmail.com

Por Mauro Teixeira

Fonte: Solaris