O dia em que Portugal ajuda a Chão dos Bichos

Por João Miguel Ribeiro

Desde as últimas horas que os amigos dos animais estão a ajudar a associação Chão dos Bichos. O incêndio em Loures destruiu o abrigo, matando cinco cães e obrigando os restantes a fugir. Agora é hora de ajudar com ração, água e, se possível, casotas para substituir as que arderam.

A notícia começou a circular ontem à noite nas redes sociais e desde então que todos os esforços têm sido canalizados para ajudar a associação Chão dos Bichos.

Um incêndio deflagrou nas proximidades do abrigo, a alguma distância, mas as condições atmosféricas levaram a que as chamas percorressem rapidamente a encosta, cercando as instalações.

Os cães, em pânico, foram soltos pelos voluntários para que fugissem, embora a ajuda não tenha chegado a tempo de salvar “cinco companheiros”.

Cerca de 80 cães foram recuperados nas horas seguintes, com alguns a necessitarem de assistência veterinária. Durante várias horas, incontáveis voluntários coordenaram-se, através do Facebook, para organizar buscas e manifestar o apoio possível.

Há, contudo, cerca de 50 cães ainda em fuga.

A mensagem mais recente da Chão dos Bichos traz as novas orientações para quem quiser ajudar. A prioridade é agora a limpeza do abrigo, para permitir o regresso dos cães já resgatados, tanto mais que os animais ainda em fuga continuam com medo, evitando ao máximo o contacto com humanos.

“Felizmente, têm sido muitas as pessoas que acederam ao nosso desesperado pedido de auxílio e que nos ajudam pessoalmente a reparar os danos deste trágico incidente. O que é extremamente necessário agora são ajudas em géneros alimentares (ração e água, principalmente) e, se possível, agradecíamos casotas, uma vez que algumas destas derreteram com o fogo”, esclarece a associação.

Para os que não puderem ajudar no local e quiserem contribuir com donativos ficam os dados bancários da instituição: NIB 0035 0365 0000 1058 230 09 (CGD), IBAN PT50 0035 0365 0000 1058 230 09, Código SWIFT CGDIPTPL.

Caso sejam necessárias mais informações estão disponíveis os contactos 961495808 e 918550420.

Fonte: PT Jornal

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.