O SeaWorld acaba de anunciar seu primeiro parque sem orcas, mas ainda possui 29 em cativeiro

O SeaWorld acaba de anunciar seu primeiro parque sem orcas, mas ainda possui 29 em cativeiro
Foto: Getty

O SeaWorld anunciou essa semana que está planejando construir seu primeiro parque fora dos Estados Unidos… e não irá incluir baleias orcas.

Após anos de campanha de grupos de direitos dos animais como Peta e Greenpeace, o SeaWorld finalmente anunciou esse ano que irá cessar o programa de procriação de orcas, o que significa que nenhuma baleia mais irá nascer em cativeiro.

Isso foi festejado como um passo na direção certa para a empresa, que havia estado sob crescente pressão para mudar após a divulgação do documentário Blackfish em 2013.

Agora a empresa anunciou que irá expandir para fora dos Estados Unidos com um novo parque em Abu Dhabi, a capital dos Emirados Árabes Unidos.

O novo parque – que será totalmente livre de orcas – ficará localizado na ilha Yas de Abu Dahbi, juntamente com o parque temático da Ferrari, o Yas Waterworld e (a partir de 2018) o parque temático da Warner Bros.

Porém, apesar das atitudes da organização para diminuir as orcas em suas atrações, ela ainda sofre críticas para libertar os animais restantes.

A Peta escreve no seu site Seaworld of Hurt que:

“O SeaWorld deve abrir seus tanques e enviar os animais que vem sofrendo há muito tempo a santuários marinhos para que tenham um resquício de vida fora de tanques de aprisionamento.”

Ainda:

“A única coisa que as pessoas podem aprender visitando um parque temático SeaWorld é quão miserável é a vida dos animais lá confinados.”

Nós não estamos falando de uma ou duas orcas nos seus últimos estágios de vida; de acordo com o site oficial do SeaWorld, há ainda 29 orcas em cativeiro nos seus parques. Elas tem entre 1 e 51 anos de vida.

Aqui está a lista completa por parque:

SeaWorld Orlando:

Makaio, 5 anos – nasceu em cativeiro

Malia, 9 anos – nasceu em cativeiro

Katina, 39 anos – originária da Islândia

Trua, 11 anos – nasceu em cativeiro

Kayla, 28 anos – nasceu em cativeiro

Tilikum, 36 anos – originária da Islândia

Nalani, 10 anos – nasceu eu cativeiro

SeaWorld San Antonio:

Takara, 24 anos – nasceu em cativeiro

Tuar, 16 anos – nasceu em cativeiro

Sakari, 6 anos – nasceu em cativeiro

Kyuquot, 24 anos – nasceu em cativeiro

Kamea, 3 anos – nasceu em cativeiro

SeaWorld San Diego:

Ikaika, 14 anos – nasceu em cativeiro

Makani, 3 anos – nasceu em cativeiro

Keet, 23 anos – nasceu em cativeiro

Ulises, 38 anos – originária da Islândia

Kasatka, 38 anos – originária da Islândia

Shouka, 23 anos – nasceu em cativeiro

Kalia, 11 anos – nasceu em cativeiro

Nakai, 15 anos – nasceu em cativeiro

Orkid, 28 anos – nasceu em cativeiro

Corky, 51 anos – originária do nordeste do Pacífico

Amaya, 1 ano – nasceu em cativeiro

Loro Parque: 

Morgan, 8 anos – originária dos Países Baixos

Skypa, 12 anos – nasceu em cativeiro

Tekoa, 15 anos – nasceu em cativeiro

Adan, 5 anos – nasceu em cativeiro

Keto, 20 anos – nasceu em cativeiro

Kohana, 13 anos – nasceu em cativeiro

A Peta acrescenta em seu site:

“Para fazer o correto pelos animais agora, o SeaWorld deveria seguir o exemplo do Aquário Nacional, que está transportando todos os oito golfinhos das suas instalações – incluindo Jade, que tem 17 anos de idade e nasceu no SeaWorld de Orlando – para um santuário à beira do mar, uma decisão que recebeu imenso apoio do público. O cativeiro está matando esses animais e eles merecem ser devolvidos ao oceano em segurança enquanto ainda se beneficiam de cuidados humanos durante o tempo que for necessário.”

Por Josh Withey / Tradução de Carla Lorenzatti Venturini

Fonte: Indy 100

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.