O SeaWorld transforma o 4 de julho em tormento para suas orcas

O SeaWorld transforma o 4 de julho em tormento para suas orcas

Por Sarah V Schweig / Tradução de Mitsue Siqueira

Muitas vezes os animais se assustam com os fogos do feriado de 4 de Julho. Os cães e gatos correm para debaixo das nossas camas ou logo procuram nosso colo em busca de um carinho a mais até todo o barulho acabar.

Mas para os animais selvagens com ouvidos sensíveis, como as baleias orca que ficam presas em tanques quando as explosões começam, o espetáculo pode ser muito mais assustador, e possivelmente prejudicial.

EUA SanDiego sea world tormento orcas2

“Eu moro a pouco mais de 16 quilômetros do SeaWorld de San Diego. Eles fazem a queima noturna de fogos diariamente durante o verão, o que assusta os meus cães todas as noites, mesmo com a distância”, relata um leitor do site Dodo em resposta a um artigo sobre as orcas e o ruído. “Mal posso imaginar como deve ser a experiência para os animais que vivem no parque. O SeaWorld sequer reconhece o que as consequências dos fogos de artifício fazem para a nossa baía, bem como os animais, peixes e aves que eles afirmam cuidar com tanto apreço.”

O SeaWorld escreveu em seu website:

Trabalhamos com especialistas independentes da área de bioacústica do Instituto de Pesquisas Hubbs-SeaWorld e da Fundação Nacional de Mamíferos Marinhos para avaliar o ruído dos nossos ambientes (inclusive das músicas etc.). Nossos níveis de ruído subaquático são mais silenciosos do que o ambiente oceânico, e os sons emitidos acima da água não se reproduzem debaixo dela. Portanto, com base nesses estudos, estamos certos de que os sons do nosso ambiente não afetam o bem-estar dos animais.

O site Dodo consultou cientistas independentes do Instituto de Pesquisas Hubbs-SeaWorld, que afirmaram haver, de fato, várias situações em que as orcas do SeaWorld são forçadas a vir à superfície durante os shows, bem como para se alimentar.

EUA SanDiego sea world tormento orcas3

“É verdade que os ruídos do ar, como fogos de artifício, não penetram bem o ambiente da água. Mesmo que pudessem ouvir os fogos debaixo da água, o som seria muito silenciado e provavelmente não causaria incômodo”, Naomi Rose, cientista de mamíferos marinhos do  Animal Welfare Institute, contou ao The Dodo. “A falha (proposital, sem dúvida) do SeaWorld é não saber lidar com o fato de que as orcas cativas passam uma quantidade anormal de tempo na superfície da água, expondo a cabeça e os ouvidos. Por uma questão de procedimento operacional padrão, as baleias aprendem a ter um comportamento ‘estacionário’ para se posicionarem diante de seus treinadores, sempre com a cabeça fora da água; é assim que elas são alimentadas.”

EUA SanDiego sea world tormento orcas4

“Quando as orcas estão nos shows, suas cabeças ficam para fora da água por mais 90 por cento do tempo quando estão nos espetáculos”, Ingrid Visser, cientista da Orca Research Trust, disse ao Dodo. “O problema não é a declaração do SeaWorld sobre o ruído ‘subaquático’; a grande questão é expor os animais ao ruído que acontece acima da água.”

Se o SeaWorld se importa tanto quanto afirma, talvez seja a hora de pensar na preocupação que as pessoas têm com os animais.

No entanto, como o SeaWorld é uma corporação de entretenimento com fins lucrativos, os shows de fogos de artifício deste fim de semana (e de todo o verão) em seus parques pelo país tem tudo para ser um verdadeiro estouro… As orcas que se danem.

Atualização: um leitor enviou ao Dodo alguns exemplos de vídeos que mostram as orcas sendo incentivadas a ficar fora da água durante os shows de fogos de artifício no SeaWorld. Este é apenas um de tantos outros exemplos:

Fonte: The Dodo

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.