O urso do pó branco: a verdade sobre o urso que ingeriu cocaína

O urso do pó branco: a verdade sobre o urso que ingeriu cocaína
O urso do pó branco: a verdade sobre o urso que ingeriu cocaína

“O Urso do Pó Branco” é um filme de humor ácido inspirado em uma história real, mas que de engraçado não tem nada.

Em setembro de 1985, um urso encontrou uma mochila contendo cocaína e, talvez por fome, acabou consumindo algumas gramas dessa droga. Por conta dessa ingestão, ele foi encontrado morto.

Esse fato trágico evidencia os efeitos da interferência danosa e negligente do homem sobre a fauna que o cerca. Essa fatalidade serviu como base para um filme em versão adaptada com título “O Urso do Pó Branco”, que foi lançado nos cinemas em 30 de março deste ano.

No filme, o urso após ingerir a cocaína começa um grande tumulto movido pelo efeito da droga, o que no fato real não aconteceu.

O que aconteceu na história real?

Na história real, o urso pesava quase 100 kg e foi encontrado morto por overdose de cocaína em uma floresta da Geórgia, EUA.

Um homem chamado Andrew Carter Thornton II, nascido em 1944, tornou-se um talentoso paraquedista do Exército dos EUA. Em 1965, Thornton deixou o Exército e voltou para Kentucky, onde se juntou ao esquadrão antidrogas do Departamento de Polícia de Lexington. Porém, ele mudou de lado e passou a traficar drogas em vez de reprimir o narcotráfico. Em suma, cansou de ser policial e virou traficante.

Em 1981, ele foi indiciado junto com outras 24 pessoas, por pilotar um avião que contrabandeava maconha da América do Sul para Lexington, Kentucky.

Depois de meses em fuga, ele foi pego e acabou cumprindo cinco meses de prisão.

Em setembro de 1985, Thornton partiu para o que acabou sendo sua última missão como traficante de drogas, durante a qual, ele saltou de um avião sobre Knoxville, Tennessee, com uma mochila contendo $15 milhões em cocaína. Ele morreu porque seu paraquedas não abriu.

Dois meses após a morte do traficante, um caçador da Geórgia encontrou um urso morto cercado pelo que restava de uma mochila que os investigadores mais tarde presumiram fosse de Thornton.

Um legista concluiu que o urso de 100 kg morreu de intoxicação grave por cocaína após ingerir cerca de 3-4 gramas da substância: “uma quantidade que teria matado qualquer um”, disse à época o investigador à imprensa.

Quando foi encontrado na floresta, o urso estava morto há cerca de um mês, os investigadores não encontraram nenhuma evidência de comportamento ameaçador ou agressivo no período que antecedeu sua morte. O que não condiz com o que é mostrado no filme, que exibe o urso em cenas de fúria assassina,

Tampouco é verdade que o urso ingeriu toda a quantidade de cocaína que Thornton carregava, conforme foi retratado no filme. Os investigadores concluíram que o resto da cocaína pode ter sido levado por algum outro humano que passou no local.

Animais e drogas

Infelizmente, este fato não é algo isolado, pois a ingestão de drogas pelos animais vem acontecendo com certa recorrência, já que com a interferência do homem, eles passam a ter acesso a substâncias tóxicas e ou ilícitas.

É oportuno deixar como alerta a necessidade de atenção e cuidado com uso, exposição e o descarte de drogas medicamentosas e embalagens com substâncias tóxicas pois, sem querer, podemos estar contribuindo para intoxicação e até morte de um animal.

Quem respeita cuida!

Assista ao trailer oficial do “Urso do pó branco”. Nosso post não teve spoiler, afinal o filme é uma adaptação longe da realidade dos fatos e nada engraçado para ser classificado como “humor ácido”.

Por Daia Florios

Fonte: GreenMe

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.