Oito acusados e cem cães capturados em enorme ringue de rinhas e drogas na Flórida

Oito acusados e cem cães capturados em enorme ringue de rinhas e drogas na Flórida
Oito pessoas na Flórida estão enfrentando mais de 80 acusações federais relacionadas a um ring ilegal "em larga escala" envolvendo cerca de 100 cães.

Oito pessoas na Flórida (EUA) enfrentam mais de 80 acusações federais em conexão com um ringue de rinha ilegal “em grande escala” que envolve cerca de 100 cães ringue de rinha ilegal “em larga escala” que envolve cerca de 100 cães.

O gabinete do Xerife Gadsden e o do Procurador-geral dos EUA, Larry Keefe, anunciaram as acusações na tarde de terça-feira, 11 de junho.

“O Gabinete do Procurador dos Estados Unidos leva as acusações de rinha de cães muito a sério. Nossa sociedade pode ser julgada, em parte, pela maneira com que tratamos nossos animais”, disse Keefe em um comunicado. “Este gabinete trabalhará com nossos parceiros nos níveis federais, estaduais e locais para atuar vigorosamente nesses casos”.

De acordo com a acusação federal, os acusados ​​criavam, treinavam e organizavam brigas entre Pit Bulls e cães de raças parecidas. Eles se comunicavam por telefone e mensagens de texto sobre o transporte, entrega, troca e venda dos animais, e sobre as localizações das lutas realizadas pelo condado. Uma “fonte cooperadora” ajudou na investigação.

Um dos réus é acusado de ter deixado um cão que treinava para uma luta desacompanhado em uma piscina, permitindo que ele se afogasse.

Os acusados ​​enfrentam até cinco anos de prisão federal e multas de US$ 250 mil por condenação. Quatro dos oito acusados ​​no esquema de rinhas de cães estavam entre doze presos em 8 de maio de 2019, acusados ​​de tráfico de drogas por supostamente distribuírem metanfetamina, cocaína e MDMA (ecstasy) em toda a Língua de Terra da Flórida, entre 2018 e 2019.

“Não vamos tolerar tráfico de drogas, rinhas de cães ou nada do tipo no condado de Gadsden”, afirmou o xerife Morris Young durante uma nova conferência.

Young disse que a investigação sobre as rinhas de cães começou há 18 meses e envolveu o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, o Departamento de Segurança Interna, a Drug Enforcement Administration e muitas outras agências.

“Por muito tempo tivemos esse problema de drogas aqui”, disse ele. “Nós tínhamos tipos de drogas que eu nunca nem tinha ouvido falar chegando a este país e, portanto, senti que precisávamos nos aventurar e trazer outras entidades para nos ajudar a limpar o condado de Gadsden.”

Um comunicado de imprensa do gabinete de Keefe disse que as acusações e prisões ocorridas na terça-feira ocorreram após uma investigação de quase cinco anos pela Organized Crime Drug Enforcement Task Force (OCDETF), uma cooperação conjunta federal, estadual e local. O evento teve como alvo uma organização de tráfico de drogas que supostamente também conduziu o grande ringue de rinhas de cães no Distrito Norte da Flórida entre 2014 e 2019, de acordo com o escritório da Procuradoria dos EUA.

Em um dos locais de luta de cães, policiais encontraram os restos mortais de um cachorro que havia morrido recentemente. A maioria dos cães usados ​​pelos réus foi recuperada pelo Serviço de Delegados dos Estados Unidos e colocada em grupos de assistência temporária. Alguns dos cães tinham pequenos cortes e contusões.

O Gabinete do Xerife de Gadsden não revelou a localização dos animais, que estão sendo mantidos como prova “em um local não revelado”.

Miles Davis, um agente especial em exercício no Departamento de Agricultura dos EUA, ficou ao lado de Young e disse que as prisões visavam àqueles que causavam maus-tratos e “sofrimento de animais indefesos”.

“Essa investigação comprova que esses empreendimentos implicam outras atividades criminosas que envolvem drogas, armas de fogo e jogos de azar”, afirmou ele. “Em particular, a investigação prova como as iniciativas ilegais de rinhas de cães estão entrelaçadas com outros crimes sérios.”

A coletiva de imprensa aconteceu horas depois de mais de 50 membros da SWAT de Gadsden County e outras agências invadirem propriedades não especificadas e conseguirem resgatar cães e fazer várias prisões.

Durante a operação, que ocorreu antes do amanhecer, mandados de busca foram executados em propriedades supostamente envolvidas em treinamento, moradia e condução de rinhas ilegais.

Os réus indiciados ​​pela acusação federal são:

Jermaine Terrell Hadley, 31, Quincy

Devar San Jacus Donaldson, 27, Quincy

Sariem Shanquell McMillian, 23, Quincy

Randell Lavel Colston, 47, Quincy

Bob Streets, 35, Quincy

Zanntayfey Yohoun Bennett, 35, Quincy

Dennis Lamar Howard, 45, Chattahoochee

Leonard Safford, 37, Gretna

Hadley, Donaldson, McMillian e Colston também enfrentam as acusações anteriores de drogas mencionadas.

Young advertiu que havia “mais por vir” na investigação.

“Eu só quero que todos no condado de Gadsden saibam e que peçam a entes queridos que possam estar envolvidos nesses crimes que parem e desistam, porque nós vamos atrás deles.”

Por MarKeith Cromartie / Tradução de Alda Lima

Fonte: Yahoo

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.