Omissão de cautela: pit bull que atacou animais em Fortaleza (CE) é resgatado pela polícia

Omissão de cautela: pit bull que atacou animais em Fortaleza (CE) é resgatado pela polícia
O animal foi capturado no Bairro Sapiranga, em Fortaleza, onde os ataques aconteceram. — Foto: SSPDS/Reprodução

O cão da raça pit bull que atacou animais no Bairro Sapiranga, em Fortaleza, foi resgatado nesta quinta-feira (8). A Polícia Civil do Estado do Ceará (PC-CE) encaminhou o animal ao Centro de Controle de Zoonoses (CCZ). A irmã da tutora do animal foi detida. 

Na manhã desta quinta, equipes da polícia foram até o imóvel da tutora do cão, que já havia sido identificada, mas a residência estava fechada. Os policiais seguiram em diligências, e conseguiram localizar a irmã da tutora do pit bull em outra casa.

VÍDEO: Pit bull ataca animais em rua do Bairro Sapiranga, em Fortaleza

De acordo com as informações das equipes policiais, o pit bull já teria realizado pelo menos três ataques contra outros animais na mesma região. O caso mais recente aconteceu na manhã desta quarta-feira (7), contra um jumento. O cão, entretanto, já atacou, pelo menos, outro cachorro e uma cabra.

Jumento é atacado por cão da raça pitbull, em Fortaleza. — Foto: Reprodução
Jumento é atacado por cão da raça pit bull, em Fortaleza. — Foto: Reprodução

Durante a abordagem policial nesta quinta, a mulher que estava na casa teria dito que sua irmã e o marido dela, os responsáveis pelo cachorro, viajaram ainda na noite anterior para o Rio de Janeiro. O pit bull foi apreendido e a mulher, que estava como responsável pela guarda do animal, foi detida.

Ambos foram conduzidos ao 13º Distrito Policial. Um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) pelo crime de perigo e falta de cautela na guarda de animais ferozes foi lavrado contra a mulher.

Pitbull é resgatado por policiais depois de ataques a animais em Fortaleza. — Foto: Paulo Sadat/Sistema Verdes Mares
Pit bull é resgatado por policiais depois de ataques a animais em Fortaleza. — Foto: Paulo Sadat/Sistema Verdes Mares

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.