Onça morre após atropelamento na Rodovia Castelo Branco, em SP

Onça morre após atropelamento na Rodovia Castelo Branco, em SP

SP onca atropelada morre1

Uma onça suçuarana fêmea morreu após ser atropelada na rodovia Castelo Branco, entre Itu e Porto Feliz. O animal foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros por volta das 22h de segunda-feira (5), a pedido da concessionária Colinas. A felina pesava aproximadamente 45 quilos e fraturou o fêmur durante o acidente. Os bombeiros relataram que no momento da captura, ela estava consciente, mas não foi agressiva.

A onça foi levada ao Parque Zoológico Municipal Quinzinho de Barros, em Sorocaba, onde seria atendida e passaria por exames, porém o médico veterinário Rodrigo Teixeira, que recebeu a felina por volta das 23h, contou que o animal não resistiu aos ferimentos. “Assim que ela chegou, nós a sedamos porque ela parecia sentir muita dor e apresentava indícios de hemorragia interna.” Ele contou que uma cirurgia seria feita nesta manhã para tentar salvar a onça, mas ela faleceu durante a madrugada. O animal deve passar por uma necrópsia durante a tarde de hoje.

O veterinário lamentou a morte da onça, mas contou que ocorrências desse tipo, infelizmente, são comuns. “Cada vez mais o concreto está invadindo o habitat desses animais silvestres e frequentemente o Zoo é procurado para atender esses casos.” Segundo ele, não é trabalho da equipe médica do Quinzinho de Barros socorrer esses animais vindos de fora, mas que todos os profissionais ficaram mobilizados com a situação da felina.

Teixeira destaca que em situações semelhantes a essa, a pessoa que encontra o animal deve entrar em contato imediatamente com as autoridades responsáveis e nunca se aproximar. Nesse caso, segundo o veterinário, quem gerencia a fauna em Sorocaba é a Secretaria Estadual de Meio Ambiente, que utiliza a Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, entre outros serviços, para atender esse tipo de ocorrência.

SP onca atropelada morre2

SP onca atropelada morre3

Fonte: Cruzeiro do Sul

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.