Onça parda morre após ser atropelada em rodovia de Várzea Grande, MT

Onça parda morre após ser atropelada em rodovia de Várzea Grande, MT
Onça parda foi encontrada morta na BR-070 em Várzea Grande (MT). (Foto: Carlos Renato/Arquivo Pessoal)

Uma onça parda foi encontrada morta em um trecho da BR-070, no município de Várzea Grande, na região metropolitana de Cuiabá. O animal foi encontrado por moradores da região conhecida como ‘Cinquentinha’. Segundo eles, o bicho foi atropelado na quinta-feira (5) e não havia sido retirado da pista até esta sexta-feira (6).

A Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema) informou, por meio de nota, que uma equipe foi enviada para fazer o resgate, no entanto, o animal não foi encontrado.

Segundo a Sema, corpo do animal não foi encontrado. (Foto: Carlos Renato/Arquivo Pessoal)
Segundo a Sema, corpo do animal não foi encontrado. (Foto: Carlos Renato/Arquivo Pessoal)

Segundo Júlio Cézar Torales Trindade, que é proprietário de uma fazenda na região, o animal ficou exposto na pista até a manhã desta sexta-feira. A suspeita é o que animal tenha sido atropelado por algum veículo.

Em nota, a Sema informou que moradores relataram que uma pessoa passou pelo local e levou o corpo do felino. De acordo com o gerente da fauna da pasta, outros dois resgates de felinos foram feitos recentemente no local. “A região é um tipo de corredor ecológico frequentado por felinos, devido a abundância de presas e córregos”, disse.

Resgate de animais silvestres

Desde 2015, mais de 1,4 mil animais silvestres foram resgatados pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema) em Mato Grosso, entre veados, aves, tamanduás, onças e jaguatiricas.

Os animais resgatados em todo o estado são acolhidos no Centro de Triagem da Sema, localizado em Várzea Grande, na região metropolitana de Cuiabá. Desse total, mais de mil animais foram soltos na natureza e 140 morreram.

Entre os animais resgatados estão onças (pardas e pintadas), antas, tamanduás, veados, gatos mouriscos, gaviões de penacho e jaguatiricas.

De acordo com o governo, 151 animais ainda estão no Centro de Triagem e devem passar por exames. Outros 49 bichos já foram levados para criadouros ou guarda provisória e 1.075 foram devolvidos à natureza. A maior parte dos animais resgatados é vítima de atropelamentos em rodovias ou vive irregularmente em casas na cidade.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.