Onça-parda volta ao Sertão após ser levada filhote para Centro de Triagem de Animais Silvestres, no Recife, PE

Onça-parda volta ao Sertão após ser levada filhote para Centro de Triagem de Animais Silvestres, no Recife, PE
Diego foi resgatado filhote no município de Serrita-PE, onde vivia de forma irregular. — Foto: TV Grande Rio/ Reprodução

Uma onça-parda, espécie ameaçada de extinção, fez o caminho de volta para o Sertão pernambucano. O animal, batizado de Diego, foi resgatado no município de Serrita-PE, onde vivia de forma irregular. Ainda filhote, foi levada para o Centro de Triagem de Animais Silvestres, no Recife, onde recebeu por quase cinco anos, cuidados de uma equipe de biólogos, veterinários e outros profissionais.

VÍDEO: Cemafauna em Petrolina recebeu hoje um hóspede muito especial.

“A gente recebeu uma solicitação de resgate em Serrita, na área rural. De imediato, a gente não poderia fazer esse resgate, devido à distância, mas a gente foi no monitoramento de animais soltos e conseguiu realizar esse resgate. O animal estava sendo criado em um cercado com galinhas”, relembrou o gestor do Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas)- Tangara, Yuri Valença.

No Centro de Triagem, Diego passou por um treinamento de caça e instintivo, mas ainda não está pronto para voltar ao habitat natural . Por isso, por pelo menos um ano, vai ficar hospedado no Centro de Conservação e Manejo de Fauna da Caatinga da Univasf, em Petrolina. “Ele está aqui para fazer a última fase, se adaptar ao clima de caatinga e ficamos felizes por essa parceria entre a CPRH com o Cemafauna”, disse o gerente da unidade de gestão de fauna, Iran Vasconcelos.

A veterinária Geiza Rodrigues explicou que a onça-parda é um animal presente na nossa região, mas que está ameaçado de extinção. “Apesar de acontecer em outros habitats, é um animal comum, principalmente, quando a gente relaciona com a onça pintada, que ela é mais rara. Mas, é difícil de ser encontrada. Ela tem por características não de ataque, mas um animal mais de fulga”, explicou.

Onça-parda foi batizada de Diego. — Foto: Reprodução/ TV Grande Rio
Onça-parda foi batizada de Diego. — Foto: Reprodução/ TV Grande Rio

Estudos estão sendo feitos para avaliar qual o melhor lugar para soltar a onça. “Esse animal estava perdido para a natureza, estava de posse de crianças , criada de forma irregular e agora ela vai poder fazer o seu papel ecológico, que é perpetuar a própria espécie e viver em vida livre”, destacou Vasconcelos.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.