Onça pintada é morta com um tiro na cabeça em reserva no Pantanal

Onça pintada é morta com um tiro na cabeça em reserva no Pantanal

Guarda-parques encontraram uma onça-pintada fêmea morta com um tiro na cabeça na Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) do Sesc Pantanal, no último sábado (21). Até o momento, não há suspeitos apontados. O Sesc Pantanal se manifestou por meio de uma nota.

O Sesc informou que repudia a ação e que “as providências para investigação do caso foram tomadas junto aos órgãos ambientais”. 

“Não será tolerado, que nesse território, que é de conservação e em prol do bem comum, haja invasão de pessoas em atividades criminosas. Todos os esforços necessários estão dedicados a colaborar com as entidades ambientais e identificar os responsáveis pela morte da onça-pintada, na espera de recebam justas punições pelo ato cometido”, informa trecho da nota.

O caso aconteceu um pouco mais de um mês depois em que um vídeo com três onças-pintadas mortas em uma caminhonete, em uma propriedade rural no município de Cocalinho (923 quilômetros de Cuiabá), viralizou na internet. No vídeo, circulado no dia 12 de novembro, um homem é chamado de matador de onças.

O crime aconteceu cerca de cinco dias antes da publicação do vídeo, segundo o delegado Valmon Pereira da Silva. “Os três suspeitos envolvidos na morte e na divulgação das imagens dos animais fugiram, porém, o dono da fazenda já foi identificado e será ouvido”, disse o delegado.

De acordo com a Polícia, a propriedade rural é de difícil acesso e fica a aproximadamente 150 quilômetros da região central de Cocalinho. No local, a caminhonete que aparece no vídeo foi localizada, confirmando se tratar da propriedade onde ocorreu o crime ambiental.

D.S.M., 52 anos, é o suspeito apontado de ter matado os animais. No dia 22 de novembro, ele se apresentou à Polícia Judiciária Civil na quinta-feira (21), acompanhado de advogados. Ele se resguardou ao direito de ficar em silêncio. O caso será encaminhado para a Polícia Federal, já que trata-se de crime contra animal em risco de extinção

Leia a nota do Sesc Pantanal na íntegra:

Os guarda-parques da RPPN Sesc Pantanal encontraram uma onça-pintada fêmea, morta com um tiro na cabeça, no último sábado (21.12). A unidade da RPPN é a maior Reserva Particular do Patrimônio Natural do Brasil, localizada no município de Barão de Melgaço-MT.

As providências para investigação do caso foram tomadas junto aos órgãos ambientais. 

O Sesc Pantanal repudia toda e qualquer prática contra a natureza. Há mais de 20 anos a Reserva protege toda e qualquer forma de vida, desenvolve dezenas de projetos de pesquisa com entidades nacionais e internacionais e já obteve resultados extraordinários na conservação da fauna e flora pantaneiras. 

Não será tolerado, que nesse território, que é de conservação e em prol do bem comum, haja invasão de pessoas em atividades criminosas.

Todos os esforços necessários estão dedicados a colaborar com as entidades ambientais e identificar os responsáveis pela morte da onça-pintada, na espera de recebam justas punições pelo ato cometido. 

O Sesc Pantanal vai continuar combatendo a caça e qualquer outra atividade predatória, trabalhando para a proteção do Pantanal.

Fonte: Poconet Notícias

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.