ONG aponta queda na adoção de animais de estimação em Sergipe

ONG aponta queda na adoção de animais de estimação em Sergipe
Adasfa/Reprodução

A voluntária da Adasfa afirmou ao F5 News que os cães, principalmente os filhotes, são a preferência e que a adoção de gatos anda bastante escassa.

A estudante de Comunicação Marília Mengel, que convive com nove gatos em casa, acredita que existe um preconceito contra esses pets pelo estigma de que são “malvados” ou menos carinhosos, impressão ampliada pela desinformação.

“Tem pessoas que acham que só porque tenho gatos vou ter toxoplasmose ou alguma outra doença que tem mil formas de transmissão, mas as pessoas acreditam que é só pelo gato. Nesses casos eu sempre explico como eu cuido dos meus gatos e como é a contaminação”, diz a jovem.

Mas é preciso desmistificar a ideia de que o gato é traiçoeiro e que não é amigável. A veterinária Mariana Lisboa Ferreira, que atualmente cursa pós-graduação em Medicina Felina, afirmou em entrevista ao G1 que os mitos em torno dos gatos não correspondem à realidade e que tal visão é fruto de falta de conhecimento a respeito desses animais, como também prega a estudante Marília Mengel.

Marília com um de seus nove companheiros (acervo pessoal)
Marília com um de seus nove companheiros (acervo pessoal)

Segundo ela, nas fases mais difíceis da pandemia, os amigos felinos a ajudaram a lidar com a solidão. “Foram minha maior companhia durante esse momento. Eles dormiam e acordavam comigo e me faziam sentir menos só, às vezes até conversava com eles”, disse Marília ao F5 News.

Fonte: F5 News

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.