ONG cobra funcionamento de castramóvel em Aracaju, SE

ONG cobra funcionamento de castramóvel em Aracaju, SE
Trailer adquirido pela PMA está abandonado no pátio da GMA (Fotos: Nazaré Moraes/Elan Animais)

Um serviço itinerante de castração de cães e gatos, que deveria estar em pleno funcionamento em Aracaju, está parado. A informação é da ONG Educação e Legislação Animal (Elan) que procurou o Portal Infonet para denunciar que o castramóvel, adquirido na última gestão, está abandonado no pátio da Guarda Municipal de Aracaju, localizado no Parque da Sementeira.

De acordo com Nazaré Moraes, presidente da Elan, o castramóvel foi adquirido pela gestão passada e a promessa era de que o serviço entraria em funcionamento até o dia 31 de dezembro. “Durante discurso de inauguração da nova sede do posto Maria do Ceú, o secretário municipal de saúde da época disse que até o dia 31 de dezembro, o castramóvel seria inaugurado. Este é um serviço extremamente necessário, mas que está lá abandonado no Parque da Sementeira. O castramóvel foi comprado com dinheiro público, lutamos por mais de cinco anos e agora ele está jogado”, desabafa.

O castramóvel, segundo Nazaré, é extremamente necessário para o controle populacional de cães e gatos. Hoje são 15 cães e 45 gatos para cada ser humano. Precisamos urgentemente de controle populacional. As pessoas não castram seus animais, deixam nascer e saem em jogando nos logradouros públicos. Isso é crime contra o animal, contra a segurança e contra a saúde ambiental e pública, destaca.

se_aracaju_ong_cobra_funcionamento_castra_movel_2

O castramóvel já existe em outras cidades do país. O serviço é voltado para cães e gatos de rua ou que pertencem a família de baixo poder aquisitivo. Ele é dotado de centro cirúrgico e criado para percorrer várias localidades disponibilizando o serviço de castração.

SMS

O novo secretário municipal de Saúde, André Sotero, informou que vai conversar com a equipe do Zoonoses para se inteirar da situação e que somente depois disso poderá se pronunciar.

Por Verlane Estácio

Fonte: Infonet 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.