ONG fundada por vereador assina convênio para castrar e cuidar de animais abandonados em Caxias

ONG fundada por vereador assina convênio para castrar e cuidar de animais abandonados em Caxias

Município repassará R$ 8 mil por mês para entidade instalada em área de bacia de captação.

RS Caxiasdo Sul convenio

A prefeitura de Caxias do Sul repassará R$ 8 mil mensais para a ONG Associação Caxiense de Proteção aos Animais São Francisco (Apas), fundada pelo vereador Flávio Dias (PTB). O recurso, segundo a associação, será usado para contratar serviços de veterinário, castração e socorro a animais doentes ou atropelados. O convênio tem validade de 12 meses e foi firmado no final de junho.

Leia também:

A entidade abriga cerca de 600 cães e gatos no Loteamento Jardim Embaixador, região do Parque Oásis. Em 2013, o Ministério Público investigou a ONG por denúncias de maus tratos aos animais. O inquérito não confirmou as informações e foi arquivado.

O espaço ocupado pela associação também é impróprio: cães e gatos estão em área de bacia de captação de água do Complexo Dal Bó. Por esse motivo, a ONG assinou um termo de ajustamento de conduta e terá de deixar a área do Loteamento Jardim Embaixador até o final deste ano, segundo o vereador Flávio Dias, que atua como voluntário na entidade.

Como receberá recursos públicos, o parlamentar diz que haverá maior capacidade para atender os bichos abandonados na rua, porém, desde que adoentados ou machucados em acidentes.

— Se tiverem donos vamos tentar achá-los. Também vamos atuar na castração de animais. Recolher as cadelas que dão cria, e levá-las com seus filhotes pra adoção.

O vereador reconhece que será impossível atender toda a demanda em Caxias.

— Não vamos conseguir fazer tudo é óbvio. Esse recurso é para pagar atendimento de veterinário, comprar remédio, castração. Vamos depender de doações também pois todo meu salário vai pra ONG, inclusive não consegui pagar o aluguel e fui ameaçado de despejo no mês passado. Consegui reverter — revela.

O convênio assinado com a Secretaria Municipal da Saúde foi divulgado em súmula pública. Em 2012, o município cogitou transferir os bichos da Apas para uma área em Vila Seca. Na época, a prefeitura pagaria R$ 270 mil por 6,5 hectares. A atual gestão descartou a possibilidade em 2013, mas voltou atrás por meio do convênio.

Conforme a secretaria, o contrato prevê que a associação deve realizar um projeto de atenção e trato com animais abandonados, por meio de cuidado assistencial, castração e microchipagem dos animais abrigados na sede da ONG.

Fonte: Jornal Pioneiro

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.