ONG planeja manifestações em cinemas contra filme ‘Quatro vidas de um cachorro’

ONG planeja manifestações em cinemas contra filme ‘Quatro vidas de um cachorro’
Cena de 'Quatro vidas de um cachorro' (Foto: Reprodução Internet)

A PETA, maior organização de defesa dos animais, está planejando fazer uma série de manifestações em cinemas de todo o mundo que estiverem exibindo o filme “Quatro vidas de um cachorro”. Os protestos são para lembrar a polêmica envolvendo maus-tratos a um cachorro no set de filmagens do longa-metragem. As informações são do tabloide “TMZ”.

O filme entrará em cartaz nos Estados Unidos na próxima sexta-feira, depois de ter a premiere e a coletiva de imprensa canceladas no último fim de semana por causa da acusações de maus-tratos. Segundo o tabloide, integrantes da organização PETA devem utilizar cartazes para alertar os espectadores.

Na última quarta-feira, um vídeo obtido pelo tabloide americano “TMZ”, mostra um cachorro sendo jogado por um produtor do filme dentro de uma piscina com correnteza. As imagens causaram revolta em redes sociais.

Na gravação, um homem, que não aparece nas imagens, é ouvido dizer: “Não se preocupe. A água está quente. Ele não vai se acalmar. Apenas atire-o (na água)”.

O cachorro é forçado a entrar na água para a cena (Foto: Reprodução de vídeo/ TMZ)

O cachorro, então, é jogado na piscina e submerge na correnteza. Então é possível ouvir um treinador pedindo para que a gravação fosse interrompida.

Após a divulgação das imagens, a “America Humane” informou que seu representante que trabalhou nos bastidores da gravação do filme foi suspenso, e que um investigador independente foi contratado para analisar o caso e checar se o animal sofreu abusos durante a produção do longa.

Segundo informações do jornal “Daily Mail”, a cena foi gravada em 2015, no Canadá. Oito motores foram usados para criar ondas na piscina e simular um mar. Ainda segundo a publicação, o ator Josh Gad, que dá voz ao cão protagonista do filme, publicou um texto em uma rede social pedindo explicações dos produtores do filme sobre as “imagens perturbadoras”.

Se condenados, os envolvidos no caso de maus-tratos podem ser presos por até seis meses e multados.

Fonte: Extra

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.