Dívidas superiores a R$ 10 mil levaram a entidade a cancelar o socorro de cães e gatos. Comunidade pode ajudar de diversas formas

ONG Protetores suspende resgate de animais em Santa Cruz do Sul, RS

A ONG Protetores de Santa Cruz suspendeu o resgate de novos animais. Devido às altas despesas acumuladas com o tratamento dos pets já acolhidos, a entidade teve que cancelar os socorros. Atualmente, os voluntários mantêm três cães internados e um gato precisando de cirurgia, mas a ajuda financeira está escassa – as dívidas já ultrapassam R$ 10 mil. “Temos dois pedidos de resgates que são de extrema urgência, uma cadela parida na rua e outra prestes a parir, e não temos como ajudar”, destaca o apelo publicado nas redes sociais da entidade.

Conforme a voluntária Francine Camara Kaercher, no último almoço beneficente foi arrecadado pouco mais de R$ 2 mil, mas há despesas fixas da ONG e ainda o material de venda para pagar. “Vai entrando um pouco aqui e ali, mas como nunca paramos de resgatar, essa conta nunca diminui. Nossa intenção é zerar as contas para voltar a resgatar”, explica. Para a protetora, além de toda preocupação com os animais que os Protetores têm sob sua responsabilidade, há a pressão dos pedidos de ajuda que nunca param de chegar e a preocupação de como dar conta de tudo.

“Sem ajuda financeira, sem lares temporários, sem boas adoções e sem conscientização da população, a situação fica cada vez mais difícil.” Francine destaca que a organização quer ajudar, mas é preciso equilibrar o financeiro para que não se perca o controle da situação. “Por mais que a gente suspenda resgates, às vezes é impossível virar as costas para alguns casos. No último fim de semana jogaram, literalmente, um cachorro bem desnutrido pra dentro da loja de uma voluntária. Tudo foi filmado pelas câmeras de segurança e já estão sendo tomadas as medidas cabíveis.”

Como ajudar

Depósito em contas bancárias
Banrisul: agência 0957, conta 39.12345678, em nome da voluntária Patrícia Azambuja;
Caixa Econômica Federal: agência 0500, operação 013, conta 00082707-0, em nome da voluntária Silvana Inês Bencke;
Banco do Brasil: agência 2776-6, conta 36860-1, em nome da voluntária Francine Camara Kaercher.

As pessoas também podem contribuir sendo voluntárias da entidade, oferecendo lar temporário para os animais recolhidos e fazendo suas doações nos pontos de coleta (veja nas redes sociais da ONG). Além disso, é possível comprar os produtos personalizados, com 100% da renda revertida para tratamentos dos animais resgatados.

Por Michelle Treichel

Fonte: GAZ

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.