ONG publica vídeo chocante de vacas leiteiras sendo torturadas em uma fazenda nos EUA

ONG publica vídeo chocante de vacas leiteiras sendo torturadas em uma fazenda nos EUA

A Missão de Recuperação Animal, com sede em Miami, nos EUA, publicou um vídeo com imagens horripilantes de sua investigação secreta sobre o abuso que sofrem as vacas de uma fazenda leiteira da Flórida.

Foto: Pixabay
Foto: Pixabay

O vídeo mostra sequências perturbadoras de vacas sendo cruelmente agredidas, apunhaladas e queimadas. A operação secreta ocorreu entre os meses de agosto e outubro, depois de que McArthur Dairy, um dos maiores produtores de leite no estado, contratou os investigadores.

Depois dos feitos, três funcionários da área de laticínios de McArthur Farm foram detidos. Os homens foram detidos sob acusações de crueldade animal pelo constante abuso em que realizaram durante o vídeo, de acordo com o xerife do Condado de Okeechobee, Noel Esteban.

Os detidos respondem pelos nomes de Mario Hernández, de 31 anos, Fernando López, de 45 anos, e Naul Dorantes-García, de 36 anos, que são acusados de golpear as vacas em seus ubres com um tudo de PVC, agredi-las e queimá-las.

McArthur é a terceira fazenda de laticínios em Flórida que causou preocupação pelo abuso contra o gado, depois das recentes investigações de crueldade animal nas fazendas leiteiras Burnham e Larson.

Uma quarta fazenda, Davie Dairy, também está sendo investigada pelo Departamento do xerife de Okeechobee, informou o Palm Beach Post.

“Isso era uma ocorrência regular, golpeando e apunhalando os animais com isto, todos os dias”, disse Richard Couto da Missão de Recuperação Animal.

Se os homens não tinham lanças disponíveis, agarravam um tudo de PVC e golpeavam os animais em suas áreas reprodutivas, no rosto, na parte traseira e nos ubres.

O vídeo mostra os funcionários apunhalando as vacas com lanças com facas amarradas, e um funcionário utiliza um maçarico em várias vacas.

O grupo de direitos dos animais disse que os funcionários fizeram isso como um atalho para desinfetar os ubres antes de ordenha-las, arrancando os pelos dos ubres das vacas.
“As queimavam vivas”, disse Couto à estação.

Os funcionários de McArthur também foram acusados de utilizar um sistema de polias mecânicas para arrancar os bezerros antes mesmo das mães terem a oportunidade de se dilatarem por completo durante o parto.

“As mães que vão parir sentem como suas crias são arrancadas automaticamente no momento em que nascem”, comentou Couto à cadeia de televisão WSVN. “Imagine que é o momento mais doloroso de sua vida e nem pode se mexer direito e de repente chega um funcionário com um aparelho que inflige mais dor e miséria”.

Em uma declaração publicada em Palm Beach Post pelo porta-voz da companhia, Jamaison Schuler, declarou que Dean Foods, a corporação por trás da marca “se encontra horrorizado pelos comportamentos que foram mostrados no vídeo publicado pelo ARM”, e disse que a empresa não tem absolutamente nada a ver com a metodologia empregada pelos trabalhadores da fazenda.

Assista ao vídeo:

Cuidado! Imagens Fortes!

CLIQUE AQUI!

Tradução de Alice Wehrle Gomide

Fonte: Debate

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.