ONGs que cuidam de animais abandonados enfrentam falta de dinheiro e estrutura em Sorocaba, SP

ONGs que cuidam de animais abandonados enfrentam falta de dinheiro e estrutura em Sorocaba, SP

Com a grande quantidade de animais abandonados na região, voluntários têm se mobilizado para resgatar cães e gatos das ruas de Sorocaba (SP), mas acabam esbarrando na falta de dinheiro, estrutura e apoio na hora de desenvolver as ações.

Em 2019, 165 animais em situação de maus-tratos foram recolhidos das ruas por equipes de ONGs, número que diminuiu em comparação a 2018, totalizando 281.

Hoje, o canil de Sorocaba tem 52 cães e 21 gatos, atingindo a capacidade máxima do lugar. Após o tratamento, estes animais ficam disponíveis para adoção.

Em junho de 2019, a prefeitura foi condenada em uma ação movida pelo Ministério Público a construir um abrigo maior para cães e gatos. De acordo com a promotoria, o município não tem infraestrutura mínima e políticas públicas para a proteção dos animais.

ONGs que cuidam de animais abandonados enfrentam falta de dinheiro e estrutura em Sorocaba. — Foto: Reprodução/TV TEM

Após a decisão da Justiça, R$ 2 milhões serão investidos na construção de um novo canil, que terá capacidade para 247 animais. A estrutura deve ficar pronta no fim de 2020.

A protetora de animais Mary Giron, moradora de Sorocaba, resgata animais atropelados e abandonados há 28 anos. Após os cuidados, encaminha os bichinhos para adoção.

“Se nós ajudamos os animais é porque corremos atrás, recebemos ajuda de pessoas interessadas. Faço bazar, rifa, eu me viro para poder ajudar”, conta.

Como abandonar animais nas ruas é crime , mas ainda é uma prática comum mesmo com a ampliação da capacidade, o problema da falta de espaço deve continuar enquanto o abandono ainda existir.

A orientação da prefeitura para quem encontrar animais em situação de maus-tratos é ligar gratuitamente para o telefone 156. A prioridade no atendimento é para casos graves, com a presença de uma equipe de resgate para avaliar a situação.

São Roque

Em São Roque (SP), um santuário aberto há três anos abriga cavalos abandonados. A fundadora, Karina Somaggio, conta que idealizou o local pois não conhecia nenhuma estrutura para abrigar animais deste porte.

“Nossa luta é para que as pessoas entendam a causa. Nós não precisamos mais de cavalos em carroças, há outros meios de puxá-la sem maltratar os animais. Puxar uma carroça acarreta problemas sérios aos animais, como o de coluna. O Gaspar, cavalo que cuidamos aqui e que puxava carroça, sente muita dor e é tratado com ozonioterapia, tudo pela falta de amor aos animais”, comenta.

Vídeo: ONGs que cuidam de animais abandonados enfrentam falta de dinheiro e estrutura.

Por Daniela Golfieri

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.