ONGs recolhem doações para animais atingidos pelas chuvas em Belo Horizonte, MG

ONGs recolhem doações para animais atingidos pelas chuvas em Belo Horizonte, MG
Abrigo de cães ficou alagado.-Foto: Cristiane Mattos/O TEMPO

Os vira-latas Romeu e Julieta foram resgatados, no último sábado (25) presos dentro da galeria do rio Arrudas. Eles caíram lá após a enchente da última sexta-feira (24). O salvamento foi feito pelos voluntários da ONG Resgate Rio Arrudas, que, descem de rapel para resgatar animais que caem ou são jogados dentro do rio.

Com o período chuvoso, sobe ainda mais o alerta para possibilidade de cachorros e gatos presos nas galerias e a ONG precisa doações.

“A gente precisa sempre de ração, pois os animais resgatados vão para lares temporários e a gente arca com a ração deles”, contou a voluntária, Andresa Serinoli, de 37 anos. Atualmente, eles possuem oito cães em lares temporários aguardando adoção.

Ela explica também como são feitas as denúncias de cães em perigo dentro do rio.

“Podem entrar em contato por meio do nosso instagram @resgaterioarrudas ou ligar no meu telefone: 99159790 e avisar onde viram o animal que vamos na hora realizar o resgate”, contou a voluntária.

A Regaste Rio Arrudas não é única ONG que acolhe animais de rua que necessita de doações devido aos estragos feitos pelas fortes chuvas que caíram na capital nas últimas semanas.

Assim como já foi noticiado por O TEMPO, a organização Ministério Arca de Noé, localizada no bairro Caiçara, região Noroeste de Belo Horizonte sentiu diretamente os impactos da chuva. A ONG, que cuida atualmente de 70 animais abandonados, teve sua sede invadida pela água da chuva que caiu em Belo Horizonte, em 15 de janeiro. Animais ficaram submersos e os voluntários pedem ajuda com a ração, medicamentos e voluntariado para passear e dar banho nos animais.

“Temos despesas como toda ONG. Quem quiser apadrinhar pode entrar em contato com a gente, mas o nosso principal é a alimentação dos nossos animais. Precisamos também de armários, materiais de limpeza e ajuda voluntária, seja de pessoas para passear com os animais, dar banho. Toda ajuda é bem-vinda. E a gente faz um apelo para, quem puder, acolher um animal em casa”, destacou Paula de Castro Maia.

Quem puder ajudar a ONG pode entrar em contato pelo telefone (31) 4102-0020 ou pelo Instagram @ministerioarcadenoeoficial.

Secretaria e Universidade também fazem campanha

A  Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais (Semad) e a Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) também estão recebendo doações para cães e gatos. A campanha tem como objetivo ajudar os animais atingidos.

“A princípio estamos priorizando recolher ração para cães e gatos, material de limpeza animal, vasilhames para alimentação, cobertores, toalhas, patês para cães e gatos, caixa de areia para gatos e caixas de transporte e coleira”, afirma coordenadora de fauna e pesca da Semad, Samylla Mol.

A pasta reitera que quem deseja doar precisa se identificar na Superintendência Regional do Meio Ambiente (Supram) ou nos batalhões da PM para um maior controle.

Também visando ajudar os animais atingidos pelas chuvas em BH, o Hospital Veterinário do Uni-Bh está com uma campanha nas redes sociais pedindo doação de itens que podem ajudar cães e gatos.

Entre os insumos estão ração para filhote (cães e gatos), tapete higiênico, tramadol, dipirona, jornal, papelão, guias, bebedouros, comedouros e vermífugos.

Por Franco Malheiro

Fonte: O Tempo

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.