Operação de resgate da Polícia Civil do Acre salva 40 animais de maus-tratos em Rio Branco

Operação de resgate da Polícia Civil do Acre salva 40 animais de maus-tratos em Rio Branco
Os agentes encontraram 14 gatos, 24 cães e dois papagaios em situações deploráveis, expostos a negligência e abusos. Foto: assessoria

Nesta segunda-feira, 13, uma ação conjunta entre agentes da Polícia Civil do Acre (PCAC) da 1ª regional de Rio Branco, com o apoio da perícia, do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (IBAMA) e do Centro de Zoonoses da Prefeitura, resultou no resgate de 40 animais que sofriam sob condições de maus-tratos em uma área rural da Transacreana, na capital acreana.

A operação, coordenada pela delegacia da 1ª regional, foi desencadeada após denúncias sobre as condições precárias em que os animais estavam vivendo. Ao chegarem ao local, os agentes encontraram 14 gatos, 24 cães e dois papagaios em situações deploráveis, expostos a negligência e abusos.

Os cães e gatos resgatados foram encaminhados para o Centro de Zoonoses municipal, onde receberão os cuidados necessários, enquanto os papagaios foram entregues ao IBAMA para as providências pertinentes.

“O proprietário da residência onde os animais foram encontrados não estava presente no momento da operação, mas será intimado a prestar esclarecimentos às autoridades sobre as condições em que os animais estavam sendo mantidos”, afirma o delegado titular da 1ª regional, Karlesso Nespoli.

Nespoli ressalta que o apoio de outros órgãos foram fundamentais durante a operação de resgate, reiterando o compromisso das instituições em combater os maus-tratos aos animais e garantir seu bem-estar.

A operação, coordenada pela delegacia da 1ª regional, foi desencadeada após denúncias sobre as condições precárias em que os animais estavam vivendo. Foto: assessoria
A operação, coordenada pela delegacia da 1ª regional, foi desencadeada após denúncias sobre as condições precárias em que os animais estavam vivendo. Foto: assessoria

“A importância da conscientização da sociedade sobre a responsabilidade no cuidado com os animais e a necessidade de denunciar casos de maus-tratos, contribuindo para a proteção e preservação da vida animal”, enfatizou o chefe de polícia.


Fonte: O Alto Acre

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.