Operações ambientais resgatam 150 aves mantidas dentro de caixas de leite na Grande Florianópolis, SC

Operações ambientais resgatam 150 aves mantidas dentro de caixas de leite na Grande Florianópolis, SC
Aves foram resgatadas pelo IMA junto em operação conjunta à Polícia Civil. – Foto: IMA/Divulgação/ND

Em operação conjunta do IMA (Instituto do Meio Ambiente do Estado de Santa Catarina), da Polícia Civil e com o auxílio de outros poderes, 150 aves foram resgatadas na região da Grande Florianópolis.

O mais recente resgate foi nesta terça-feira (19), em Florianópolis. Na ocasião, 82 aves silvestres, que estavam sendo mantidas de forma ilegal, em um cativeiro foram encontradas. A operação contou com o apoio da CILS (Central de Investigação Leste e Sul) e a Delegacia de Jogos e Diversões.

Os animais foram encaminhados para o CETAS (Centro de Triagem de Animais Silvestres), no Parque Estadual do Rio Vermelho, no Norte da Ilha, onde serão examinados.

Após a verificação da saúde de cada pássaro, os que estiverem em boas condições serão soltos. Além disso, os demais passarão por reabilitação no local até estarem aptos para voltar à natureza.

As operações conjuntas ocorrem após assinatura de Termo de Cooperação Institucional entre IMA e Secretaria de Estado de Segurança Pública para a troca de informações e apoio técnico na fiscalização ambiental do estado.

Início da operação

Aves eram mantidas em caixas de leite e garrafas pet. – Foto: IMA/Divulgação

Outras 68 aves foram resgatadas na última sexta-feira (15), em Palhoça. Na ocasião, 25 pássaros estavam mantidos em caixas de leite, além de outras 43 que também eram presas de forma irregular.

Dois homens foram presos em flagrante e um adolescente foi apreendido por manter em cativeiro e vender os animais ilegalmente.

Os animais que estavam em condições foram soltos imediatamente. Os demais, encaminhados ao Complexo Ambiental Cyro Gevaerd, em Balneário Camboriú.

Além disso, os homens que estavam com os animais serão multados pelo IMA por crime ambiental, cujo valor pode variar de R$ 50 até R$ 50 milhões.

A lei aplica-se para quem mantém pássaros silvestres em cativeiro, bem como vender, revender ou transportar, caracteriza crime contra o meio ambiente. Além disso, também está sujeito às sanções penais e administrativas.

Fonte: ND Mais 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.