Orangotango em cativeiro dá comida a chimpanzés num gesto nunca antes visto

Orangotango em cativeiro dá comida a chimpanzés num gesto nunca antes visto

Por Stephen Messenger / Tradução de Marli Vaz de Lima

japao orangotangosolidario1

Os humanos são comumente conhecidos como a mais inteligente e avançada de todas as espécies de primatas grandes, uma posição que nos leva frequentemente a subjugar as outras espécies a viverem confinadas. Mas a lição mais eficaz sobre o que é ser humano veio de um desses não humanos que vivem em cativeiro.

Numa demonstração notável de solidariedade das espécies entre primatas, mantidos em cativeiro no Zoológico de Phoenix em Miyazaki, Japão, um orangotango tem sido observado repartindo refeições com um grupo de chimpanzés em uma gaiola que fica fora do seu alcance. Os tratadores dizem que o orangotango de 21 anos chamado Happy (Feliz) tem o hábito de lhes oferecer a comida dada a ele, dessa forma os nove chimpanzés têm um pouco mais para encher suas barrigas.

Especialistas afirmam que não há precedentes para este tipo de comportamento aparentemente altruísta.

“Nós nunca ouvimos falar de um orangotango que se preocupa em oferecer sua comida a outros animais que vivem separados dele,” contou Tomoyuki Tajima, um especialista em primatas, à agência de notícias japonesa Asahi.

japao orangotangosolidario2

No ambiente selvagem, orangotangos são notoriamente criaturas solitárias, mas eles também possuem uma “inteligência social alta”, disse um outro especialista ao jornal. Apesar das diferenças entre os primatas, e o fato de que Happy nunca encontraria um chimpanzé fora do ambiente artificial do zoológico, ele parece consciente de que os chimpanzés poderiam se beneficiar de um ato de bondade.

japao orangotangosolidario3

Nenhum daqueles animais tem uma opção a respeito de seu cativeiro, mas com uma pequena liberdade de circulação que este orangotango pode ter, ele decidiu usar isso para mostrar gentileza com outras criaturas diferentes dele mesmo – usufruindo da jaula que seus capturadores ‘mais nobres de espírito’ construíram para mantê-lo afastado.

Fonte: The Dodo 

Nota do Olhar Animal: Grau de inteligência está longe de ser um atributo que justifique o abuso e os maus-tratos contra animais, como o que ocorre quando são encacerados. Se fosse um aspecto determinante, não haveria problema em humanos desprovidos de uma ou mais de suas faculdades intelectuais serem abusados e matratados, o que obviamente não é correto. Os seres sencientes menos dotados intelectualmente que homens e macacos também merecem respeito a seus interesses próprios, como o de viver e o de não serem violentados de forma alguma.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.