Orangotango que levou 74 tiros na cabeça mostra o verdadeiro custo do óleo de palma

Orangotango que levou 74 tiros na cabeça mostra o verdadeiro custo do óleo de palma
Foto: Centre for Orangutan Protection/Facebook

Em Teluk Pandan, uma aldeia em Bornéu, Indonésia, os aldeões encontraram um orangotango com múltiplas feridas de bala e faca em todo o corpo. O orangotango foi encontrado e encaminhado pelo Centre for Orangutan Protection (COP) para o hospital de Pupuk Kaltim na manhã seguinte, informa o jornal The Jakarta Post. Os médicos encontraram dezenas de feridas, antigas e novas, em todo o corpo do animal, incluindo 19 facadas recentes. Tragicamente, o animal em grave risco de extinção morreu após 12 horas de cirurgia e tratamento.

A autópsia, que durou cerca de quatro horas, revelou uma série de fatos sobre o animal e seus ferimentos. O raio-X encontrou pelo menos 130 balas de pistola de ar, 74 delas apenas na cabeça do animal!

“Foram encontrados 130 projéteis em seu corpo. Este é o maior número de projéteis que já encontramos em um caso de orangotango baleado”, disse o porta-voz do COP, Ramadhani, ao The Jakarta Post.

A equipe conseguiu remover apenas 48 balas do corpo. Um exame mais detalhado das feridas mostrou com clareza que o orangotango havia sido ferido em várias ocasiões diferentes em sua vida. De acordo com o Independent, a polícia prendeu dois produtores de borracha que são suspeitos no caso.

Três semanas antes do incidente, outra descoberta chocante foi feita quando um orangotango foi encontrado decapitado em Kalimantan Central. Desde 2012, o COP registrou 25 casos de orangotangos baleados. Sete ocorreram em Kalimantan Oriental, quatro em Central Kalimantan, dois em Kalimantan Ocidental e 12 na Sumatra.

“Se (as autoridades) estivessem mesmo preocupadas com isso, poderiam prender os culpados com facilidade”, disse Ramadhani. “Os agentes da lei e o órgão de meio ambiente e florestal de Kalimantan Oriental deveriam ser mais sérios no tratamento deste caso”.

De acordo com o COP, é “a resolução fraca de casos e a falta de conscientização pública” que permitem que situações como essa se repitam e reivindiquem mais vítimas inocentes.

Infelizmente, orangotangos como esse são vítimas frequentes da indústria do óleo de palma. Ao longo das últimas décadas, o habitat natural do orangotango foi reduzido em 80% para abrir caminho para plantações de óleo de palma. Sem florestas densas para chamar de lar, esses animais são forçados a se refugiar em plantações onde são muitas vezes atingidos quando vistos. Orangotangos jovens são comumente capturados, depois que suas mães são mortas, e vendidos para o comércio de animais de estimação exóticos.

Se nada for feito para proteger esses primatas, há uma boa chance de eles estarem extintos nos próximos 50 anos. O último caso é um lembrete brutal de que o conflito entre os orangotangos e os humanos na Indonésia tem um resultado muito real e mortal, e isso precisa da nossa atenção.

Você pode ajudar a diminuir o fardo sobre os orangotangos ao se recusar a comprar produtos com óleo de palma. Ele pode ser encontrado em muitos salgadinhos embalados e produtos de cuidados pessoais. Por favor, compartilhe este artigo e conscientize as pessoas o máximo possível!

Por Aleksandra Pajda / Tradução de Ana Carolina Figueiredo 

Fonte: One Green Planet

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.