Orangotango resgatado após passar seis meses preso numa cozinha

Um centro de resgate animal na ilha de Bornéu, na Ásia, resgatou um orangotango que era mantido há seis meses como animal de estimação.

Bonika, um orangotango-de-bornéu ainda bebé, era mantido a maior parte do dia preso pelo pescoço a uma tábua de madeira, dentro da cozinha da família. Só de manhã e à noite era libertado para brincar, momentaneamente, com a filha do casal.

O primata foi encontrado por um cidadão local numa plantação de óleo de palma, popular na culinária brasileira e africana. Prendê-lo era a forma de garantir que não fugia.

O International Animal Rescue Orangutan Center, entidade responsável pelo resgate, mantém Bonika em quarentena até despistar a existência de doenças. Depois disso, o animal iniciará um processo de reabilitação que lhe permitirá regressar ao seu habitat natural.

Segundo o Metro UK, o orangotango-de-bornéu foi classificado como uma espécie ameaçada pela União Internacional para a Conservação da Natureza.

Por Goreti Pera 

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.