Orangotangos que ninguém achou que voltariam para a selva obtêm sua liberdade

Orangotangos que ninguém achou que voltariam para a selva obtêm sua liberdade
Foto: vídeo YouTube/International Animal Rescue - IAR

Johnny e Desi, dois orangotangos que passaram os últimos quatro anos em um centro de reabilitação, foram recentemente liberados para o Parque Nacional Bukit Baka Bukit Raya com a ajuda do International Animal Rescue (Resgate Animal Internacional) e do Centre for Conservation and Natural Resources (Centro de Conservação e Recursos Naturais).

Johnny foi resgatado do cativeiro em 2011 e Desi foi libertado pouco depois, em 2012. Então, por que demorou tanto para devolver esses dois primatas à selva? Os dois foram mantidos em pequenas gaiolas por tanto tempo e desde uma idade tão jovem, que eles se esqueceram de como subir em árvores.

O diretor do programa do Parque Nacional Bukit Baka Bukit Raya, Karmele Llano Sanchez, diz que Johnny e Desi são sortudos porque muitos orangotangos resgatados nunca voltarão à natureza selvagem. “Nós os resgatamos, mas eles não eram mais candidatos adequados para a reabilitação por causa dos muitos anos que tinham passado em cativeiro.” O centro de reabilitação tem mais de 100 orangotangos, mas, de seu início até agora, só foi capaz de liberar 11 de volta para a natureza.

Sanchez lamenta a situação destes primatas e diz que a indústria de óleo de palma é a culpada. A Indonésia foi apelidada como a capital dos orangotangos do mundo, mas nas últimas duas décadas, 80 por cento do habitat dos orangotangos foi destruído para dar lugar às plantações de óleo de palma. Depois que a floresta é destruída, os orangotangos muitas vezes vagueiam para essas plantações procurando abrigo, mas acabam sendo mortos ou capturados e vendidos como animais de estimação. “Os orangotangos estão ameaçados pelo desmatamento de florestas, incêndios e também pela ameaça de serem capturados e vendidos como animais de estimação, como Johnny e Desi”. Os orangotangos da Indonésia estão em sério risco de desaparecer, a menos que façamos algo para dar um fim nisso.

Podemos ajudar orangotangos como Johnny e Desi ao boicotar o óleo de palma, embora seja mais fácil falar do que fazer. O óleo de palma está em mais de 50 por cento dos produtos que vemos nas prateleiras dos supermercados, mas você pode usar este guia para evitar o apoio a esta indústria brutal. Também podemos ajudar doando às organizações que lutam para proteger os orangotangos, como o Resgate Animal Internacional.

Tradução de Alda Lima

Fonte: One Green Planet

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.