Órgãos realizam ação de conscientização para evitar mortes de periquitos em avenida de Manaus

Órgãos realizam ação de conscientização para evitar mortes de periquitos em avenida de Manaus
Pássaros são encontrados mortos nas proximidades da avenida e suspeita é de colisão com veículos pesados — Foto: Diego Toledano/G1 AM

Órgãos públicos de trânsito e proteção animal realizaram uma ação, nesta segunda-feira (10), para prevenir a colisão de veículos com periquitos na Avenida Efigênio Salles, na Zona Centro-Sul de Manaus. Em novembro deste ano, diversas aves foram encontradas mortas nas proximidades da via, o que deve ter sido causado pelo choque de veículos pesados contra as árvores onde os animais ficam abrigados.

Estima-se que no curto trecho da avenida podem pousar cerca de 12 mil aves por dia. Com a chegada do inverno amazônico, intensificam-se as revoadas das aves ao longo da avenida, que saem das várzeas alagadas em busca de outros dormitórios.

Segundo o Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran), diversos órgãos públicos vêm recebendo denúncias sobre colisões de veículos com as aves que se abrigam no canteiro central da avenida, causando a morte dos animais.

Ainda segundo o Detran, as principais causas das colisões são o excesso de velocidade dos carros e o trânsito de veículos pesados na faixa da esquerda, próximo ao canteiro central, onde fica parte dos animais.

O Detran, junto ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e o Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans) realizaram a ação. Os órgãos canalizaram o trânsito no trecho com o objetivo de autuar veículos pesados que trafegassem na faixa da esquerda.

Recomendações

O Ibama recomendou melhorias na sinalização da via, alertando os motoristas quanto ao limite de velocidade, a proibição de circulação de veículos pesados na faixa da esquerda e o risco de colisões.

O órgão recomendou, ainda, a instalação de câmeras para o monitoramento e o plantio de árvores fora do canteiro central para diminuir a concentração das aves nas áreas que oferecem maior risco.

As medidas serão estudadas pelos setores responsáveis e adotadas para conciliar o tráfego de carros e a proteção das aves.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.