Oso busca um lar após 12 anos de escravidão

Oso busca um lar após 12 anos de escravidão
Oso, con mejor aspecto tras ser atendido en la Canceira. // Fdv

A ONG La Canceira de Poio faz uma campanha para a adoção do cachorro, resgatado pela polícia com um tumor e anemia após permanecer anos acorrentado.

Oso (urso). É o nome com o qual La Canceira de Poio rebatizou o cachorro que a polícia local libertou na terça-feira, dia 7, de uma casa na freguesia de San Xoán, na Espanha. O animal permanecia acorrentado em uma escada do lado de fora da casa e apresentava diversas feridas. Os agentes denunciaram a proprietária e tiraram sua custódia, a qual foi passada para a associação de amigos do canil.

O animal passou por um exame veterinário que detectou que, além das lesões externas, ele sofre com um tumor de tamanho grande. Precisa de uma intervenção cirúrgica, que ainda deve ser feita porque ele tem anemia, explica La Canceira. A ONG faz um apelo para a adoção de Oso, que necessita “um lugar para se movimentar livremente”, uma vez que “em La Perrera passaria muitas horas em um canil”, detalha.

O cachorro é um idoso que mal conhece a liberdade. Tem doze anos e passou toda sua vida acorrentado, tem as patas muito debilitadas e dificuldade de caminhar. Além disso, deve fazer tratamento para se recuperar da falta de ferro.

Tradução de Bina Foloni

Fonte: Faro de Vigo (P.P. / Pontevedra)

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.