Pais ficam irritados depois de palestra da Animal Aid em escola de Nantwich, Inglaterra

Pais ficam irritados depois de palestra da Animal Aid em escola de Nantwich, Inglaterra

Pais criticaram o que eles chamaram de “propaganda anti agropecuária” da organização Animal Aid entregue aos jovens alunos em uma escola de Nantwich.

Eles disseram que os jovens do 8º ano de Brine Leas receberam panfletos (foto) que “desinformavam” as crianças sobre os métodos de criação em uma tentativa de voltá-los contra comer carne.

A Animal Aid negou que fosse “propaganda” e disse que a palestra estava baseada em fatos e era apropriada para a idade do grupo.

Mas um dos pais, Dan Jones, que administra uma fazenda perto de Audlem, disse: “Nós o chamamos (diretor da escola) e dissemos que ficaríamos felizes em entrar e convidar alunos ou quem quer que fosse às nossas fazendas para verem a verdade”.

“O fato de alguém ter sido autorizado a entrar em uma escola de educação para promover o veganismo… de maneira que nós não deveríamos precisar mostrar o outro lado!”

“As crianças deveriam aprender matemática, ciências, idiomas na escola”.

“Para ser justo com minha filha, que passa muito tempo na fazenda, ela se levantou e apontou que nem todas as fazendas são as mesmas e muitos dos panfletos distorciam a informação”.

“Ela foi tratada como estúpida e ridicularizada por quem quer que fosse e ficou indignada!”

“Isto aos meus olhos é completamente errado”.

“Eu acho que a escola tem sido muito ingênua e não estava de acordo com a coisa toda”.

Centenas de pessoas compartilharam a mensagem de Dan nas redes sociais e comentaram em apoio.

Carl Hudspith, da União Nacional de Agricultores (NFU) de Cheshire, disse: “A NFU soube que a Animal Aid foi convidada a entrar na Escola Brine Leas e promoveu uma agenda anti agropecuária em aula”.

“Infeliz com o conteúdo dos panfletos tipo propaganda dados aos alunos, o diretor David Cole contatou a NFU Education e o presidente da NFU do condado de Cheshire, Richard Blackburn, para se desculpar e perguntar se podemos enviar alguns fazendeiros à escola para retificarem qualquer dano causado”.

“A equipe da NFU North West vê de forma muito positiva que nossa mensagem para escolas sobre a educação da NFU esteja funcionando”.

 “Nossa equipe de embaixadores da agropecuária está trabalhando nesse setor e está apta a oferecer um entendimento único da indústria sobre as principais questões a respeito da alimentação e da criação.

“Nós trabalhamos com nossos embaixadores para garantir que estejam preparados para falar para uma plateia da escola secundária”.

“Eles podem fornecer uma apresentação para um grupo seguida por uma sessão de perguntas e respostas, promovendo discussões entre os alunos”.

Mark White, porta-voz da Animal Aid, disse que a sua palestra estava baseada em fatos e era “apropriada” para a idade do grupo.

Em uma declaração, ele disse: “O departamento de educação da Animal Aid foi convidado para fazer uma série de sessões sobre os direitos dos animais em geral com os estudantes do 8º ano de Educação Religiosa da Escola Brine Leas em Nantwich.

“Após a palestra, o palestrante recebeu um feedback excelente do professor que nos convidou a ir”.

“Nós já fizemos antes apresentações na Brine Leas School e temos sido convidados a voltar em virtude da qualidade das sessões que apresentamos”.

“Nós nos orgulhamos de apresentar sessões que são apropriadas à idade, experimentadas e testadas ao longo de muitos anos e projetadas para cumprir os requisitos educacionais dos professores”.

“Nossos oradores voluntários treinados não dizem aos alunos o que pensar, mas sim eles (como o professor que nos convidou pode dizer), focam em “fornecer fatos os alunos que lhes permitam tomar suas próprias decisões conscientes”.

“Na Educação Religiosa estudantes consideram os aspectos moral e ético de como os animais são, por exemplo, usados em esportes, criados para alimentação e utilizados como ferramentas de pesquisa em laboratórios”.

“Apenas quando são dadas oportunidades aos estudantes de conhecerem os fatos, eles podem tomar decisões fundamentadas”.

“Não reivindicamos oferecer um “caso equilibrado”. O fornecimento de “equilíbrio” para o caso que nós apresentamos é a responsabilidade da escola”.

Nós contatamos o diretor David Cole da Brine Leas para seus comentários e estamos esperando uma resposta.

Tradução de Fátima C G Maciel 

Fonte: Nantwich News

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.