Palestinos aproveitam trégua em Gaza para tratar também de animais feridos

Palestinos aproveitam trégua em Gaza para tratar também de animais feridos
Homem trata cavalo do palestino Omar Shahin, que foi ferido durante o combate entre Israel e Palestina, em Gaza

 Grupos palestinos de defesa de animais estão cuidando de cães e gatos de rua feridos durante o conflito de 11 dias entre militantes do Hamas e Israel, durante o qual Gaza foi atingida por centenas de ataques aéreos israelenses.

Ao menos 253 pessoas foram mortas em Gaza, e mais de 1.900 ficaram feridas, disseram autoridades de saúde palestinas.

Os militares israelenses estimaram em 13 os mortos em seu país, e centenas foram tratados de ferimentos depois que salvas de foguetes do Hamas causaram pânico e fizeram pessoas de locais distantes como Tel Aviv correrem para abrigos.

Saeed El-Aer, proprietário da Sociedade Sulala de Tratamento e Cuidado de Animais, está vasculhando as ruas de Gaza em busca de cães e gatos abandonados e lhes fornecendo medicamentos, alimentos e abrigo.

“Ainda estamos recebendo chamadas sobre gatos e cães feridos na guerra, e ainda estamos tentando encontrá-los para ajudá-los”, disse ele. 

Assim que foi acertado um cessar-fogo na sexta-feira, após as piores hostilidades entre o Hamas e Israel em anos, Aer correu para seu abrigo de animais, construído em um pedaço de terra que o município lhe deu em Zeitoun, no subúrbio leste da Cidade de Gaza.

“Encontrei todos os cães do lado de fora. Estavam tristes, com medo e aterrorizados”, disse ele à Reuters, acrescentando que os bombardeios israelenses destruíram parte da cerca exterior.

“Fiquei surpreso de ver um jumento morto e outro cavalo ferido, que depois morreu. Encontrei cães feridos por estilhaços, e ainda estou tratando-os.”

Por Nidal al-Mughrabi

Fonte: ISTOÉ Dinheiro

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.