PAN responsabiliza tutor do rottweiler pelo ataque a criança em Matosinhos, Portugal

PAN responsabiliza tutor do rottweiler pelo ataque a criança em Matosinhos, Portugal
Foto: Global Imagens

O partido Pessoas Animais e Natureza (PAN) lamenta o acidente que envolveu o ataque de um cão de raça Rottweiler a uma criança de quatro anos, e responsabiliza o detentor no animal pelo sucedido.

Contactado pelo Notícias ao Minuto, o PAN informou que é necessária uma análise sobre a situação específica do animal, para perceber se o cão não apresenta perigo para terceiros, reiterando que devem ser tomadas medidas específicas, como “castrar o animal ou sujeitá-lo a treinos de sociabilização”.

“Reforçamos a necessidade do animal circular com trela e açaime em lugares públicos, em suma, permitir que este permaneça com a sua família desde que cumpridos determinados requisitos que assegurem a segurança de todos e que já estão previstos na lei”, acrescentou.

O partido afirmou ainda que “o animal é a extensão da mão do seu detentor” e que existem alternativas ao abate, que “não é legalmente obrigatório”.

“Qualquer responsabilidade criminal e correspondente punição deve ser imputada à parte que está em incumprimento e que tem uma responsabilidade racional de fazer determinadas escolhas pela segurança das pessoas e dos animais, neste caso os detentores dos animais”, acrescenta o PAN.

Esta tarde, o Ministério Público decretou que o detentor do cão de raça Rottweiler, que na terça-feira atacou a menina de quatro anos, ficou sujeito a Termo de Identidade e Residência. Já o animal, vai ficar de quarentena pelo menos 15 dias.

Fonte: Notícias ao Minuto / mantida a grafia lusitana original

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.