PAN saúda decisão que acaba com garraiada na Queima das Fitas em Coimbra, Portugal

PAN saúda decisão que acaba com garraiada na Queima das Fitas em Coimbra, Portugal
Estudantes participam na lide de touros. (Foto: Manuel Correia/Arquivo Global Imagens)

O partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN) saudou esta quarta-feira a decisão dos estudantes de Coimbra de acabar com a garraiada na Queima das Fitas, considerando o resultado um sinal de uma nova geração “desperta para mudanças sociais”.

Os alunos da Universidade de Coimbra decidiram acabar com a garraiada na Queima das Fitas, com o “Não” a recolher 70,7% dos votos, no referendo realizado na terça-feira.

“A adesão dos estudantes a este referendo e os resultados são reveladores de uma nova geração que está desperta para as mudanças sociais de uma nova época e de uma nova consciência”, sublinhou o deputado do PAN, André Silva, citado numa nota de imprensa enviada à Lusa.

Para André Silva, a vitória do “Não” “vem reconfirmar que a esmagadora maioria dos portugueses rejeita a tortura de animais para divertimento e pede o fim da tauromaquia”.

“É inequívoco que quem representa o futuro não se revê nesta prática”, sublinha o PAN.

Na nota de imprensa, o partido recorda que já em 2016 a Queima das Fitas do Porto tinha optado por suspender a garraiada académica, pela falta de adesão dos estudantes.

“É inequívoco que quem representa o futuro não se revê nesta prática”
“Mesmo que a garraiada não inclua, ao contrário das touradas, a parte mais sanguinária do espetáculo, esta prática já não é representativa dos estudantes”, nota o partido.

Segundo o PAN, o resultado do referendo em Coimbra revela um “indício de que o cerco às touradas em Portugal e na Europa está a aumentar, com cada vez mais referendos e manifestações públicas que defendem a abolição da tauromaquia”.

“As touradas só já são legais em oito países no mundo e as consciências estão a mudar naqueles, como Portugal, onde ainda são permitidas”, frisou o partido, na mesma nota.

Na terça-feira, à pergunta “Deve o evento garraiada continuar no programa oficial da Queima das Fitas?”, 70,7% dos estudantes que participaram no referendo responderam “Não”, 26,7% “Sim”, contabilizando-se ainda 49 votos nulos e 96 votos em branco, disse à agência Lusa o secretário-geral da Comissão Organizadora da Queima das Fitas (COQF) Manuel Lourenço.

Ao todo, registaram-se 5638 votos, num universo de cerca de 24 mil estudantes, acrescentou.

A afluência às urnas para este referendo foi significativa, atendendo que nas eleições para a direção-geral da Associação Académica de Coimbra (AAC) participaram quase oito mil estudantes, em 2017, e menos de cinco mil, em 2016.

Segundo Manuel Lourenço, após este resultado, o Conselho de Veteranos, que é um dos órgãos tutelares da Queima das Fitas e que rege as atividades tradicionais terá “a palavra final”.

No entanto, o secretário-geral da COQF não acredita que, “em momento algum, o Conselho de Veteranos não honre a vontade dos estudantes, até porque já disse que iria honrar” o desejo destes.

Fonte: Diário de Notícias (Lusa) / mantida a grafia lusitana original

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.