Paraná cria Rede Estadual de Direitos Animais

Grupo irá garantir ações para a defesa dos direitos dos animais no Estado 

O governador Beto Richa assinou nesta terça-feira (1º) o decreto que regulamenta a criação da Rede Estadual de Direitos Animais (REDA), que será responsável pela elaboração e implantação da política estadual de direitos dos animais no Paraná. A medida alcança todo tipo de animal, mas principalmente os domésticos, que convivem com as pessoas, como cães e gatos, e os domesticados, como cavalos, porcos, cabras, coelhos. 

A coordenação da REDA será responsabilidade da Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos. No ano passado, o governo estadual promoveu seminários regionais para ouvir a população e os setores envolvidos com a proteção de animais no Paraná. Depois disso, o governo resolveu criar o grupo, que irá garantir ações para a defesa dos direitos dos animais no Estado, segundo Beto Richa.

“Hoje, a sociedade está preocupada com a situação desses bichos que são muitas vezes maltratados e explorados”, diz o governador. Para o tucano, as organizações não-governamentais de proteção aos animais carecem do apoio e suporte do Estado, mas a partir de agora possuem um “forte aliado para conseguir os avanços necessários”.

Segundo o secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Luiz Eduardo Cheida, a previsão é que no orçamento do próximo ano o governo estadual destine recursos financeiros para apoiar campanhas e entidades que combatam a violência e a exploração de animais. Cheida também explicou como irá funcionar a REDA.

“Serão promovidas ações integradas com instituições de ensino e pesquisa, entidades de representação profissional, organizações da sociedade civil, organizações privadas e demais instituições. Queremos mudar a situação dos animais para melhor e de maneira definitiva”, afirmou ele.

Regionais

Para garantir a eficiência da proteção dos direitos dos animais, a REDA replicará sua estrutura em 12 células regionais: Paranaguá, Curitiba, Guarapuava, Francisco Beltrão, Ponta Grossa, Londrina, Jacarezinho, Maringá, Ivaiporã, Cianorte, Goioerê e Foz do Iguaçu.

Fonte: Bem Paraná

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.