Paranaíba (MS) tenta resolver abandono de cães e gatos na cidade

Paranaíba (MS) tenta resolver abandono de cães e gatos na cidade

Houve audiência com palestrantes de outras cidade para discutir.

Por Mariane Chianezi

Câmara Municipal de Paranaíba tenta encontrar solução para o que foi definido como alto número de animais abandonados nas ruas da cidade.

O assunto foi discutido em audiência pública e reuniu dezenas de pessoas favoráveis à proteção de bichos, além de vereadores e representantes de órgãos públicos. O encontro aconteceu na segunda-feira (18).

No evento, moradores disseram que essa situação tem afligido os moradores. Inúmeros gatos e cachorros estariam sendo deixados em vários pontos de Paranaíba, configurando maus-tratos.

Segundo o site Interativo MS, Jilverson Rodrigo Damião de Moraes, diretor do departamento de defesa e Controle Animal da Prefeitura de São Carlos (SP), foi convidado para palestrar. A cidade paulista é indicada como referência nacional em ações para evitar o abandono.

Beto Araújo, vereador em Três Lagoas, também estava presente. Beto é defensor da causa animal e já tratou de mais de 500 animais.

A Associação dos Amigos dos Animais (AMA) presenciou a audiência. “Com certeza a AMA já teria parado há muito tempo se não fosse as pessoas que têm nos ajudado. É muito triste ter que negar atendimento aos animais e tivemos que parar porque a associação ficou com R$ 9 mil para pagar. Duvido muito do futuro da AMA”, disse a presidente Viviane de Almeida.

O que ficou definido em conjunto é que a medida a ser tomada com urgência é iniciar campanha de castração de animais. Com isso, espera-se que o número de bichos diminua gradativamente. Outras ações estão em estudo.

AMIGA DOS BICHOS

São Carlos tem a fama de ser a “Cidade Amiga dos Bichos” depois de fazer campanha ampla para tentar acabar com o abandono de cães e gatos no município.

Duas entidades foram criadas para atuar diretamente nessa proposta. Uma é a União Internacional Protetora dos Animais (UIPA), fundada em março de 1985, e a outra, Arca de São Francisco (ASF), de julho de 2001.

Elas promovem a assistência social na área de defesa e proteção aos animais. As organizações ainda atuam em parceria com entidades públicas e privadas para desenvolver campanhas e ações.

A capacidade de atendimento da ASF é de manter 140 cães e 90 gatos em abrigos. Depois de tratados e castrados, eles são destinados à adoção.

Fonte: Correio do Estado

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.