Parceria da indústria dá suporte a aeroportos no combate ao tráfico de vida selvagem

Parceria da indústria dá suporte a aeroportos no combate ao tráfico de vida selvagem

O Conselho Internacional de Aeroportos (Airports Council International / ACI World) publicou hoje (28) orientações para aeroportos no combate ao comércio ilegal global de espécies protegidas de animais selvagens e plantas.

O Manual de Combate ao Tráfico de Vida Selvagem da ACI foi desenvolvido com o apoio da USAID ROUTES (Reducing Opportunities for Unlawful Transport Endangered Species) Partnership para ajudar os aeroportos a lidar com esse crime global.

Os elefantes são frequentemente caçados por seu marfim e os tigres, por suas peles e ossos, por exemplo, mas outras espécies, como jacarandá (ou pau-rosa), pangolins, pássaros, répteis, rinocerontes e tartarugas marinhas também estão entre as espécies mais traficadas. O comércio ilegal de vida selvagem é estimado em um valor anual de até US$ 23 bilhões.

O manual oferece estudos de caso detalhados sobre o trabalho abrangente e estratégias individuais de aeroportos envolvidos neste desafio global e baseia-se na experiência daqueles que têm desempenhado um papel ativo contra o tráfico de vida selvagem. Também fornece orientação aos aeroportos sobre sua função e as opções que podem estar disponíveis para apoiar a ação da indústria. 

“O tráfico de vida selvagem é um crime global que pode atingir qualquer aeroporto e requer esforços concertados e uma resposta coordenada globalmente para combatê-lo e proteger as espécies para as gerações futuras. A cooperação com ROUTES é a chave para desenvolver e apoiar nossos membros nesta importante tarefa”, disse Luís Felipe de Oliveira, diretor-geral de ACI World.

“A indústria da aviação está em uma posição ideal para apoiar essa luta e, ao trabalhar com nossos parceiros de ROUTES para fornecer recursos como este manual, continuamos a ajudar a aumentar a conscientização e incentivar a comunidade a apoiar a proteção da biodiversidade. À medida que continuamos a enfrentar a pandemia da Covid-19 e os aeroportos começam a ver um ressurgimento do tráfego, acredito que agora é a hora de agir e incentivar os aeroportos a se juntarem a nós em nosso compromisso de combater o tráfico de vida selvagem”, completou De Oliveira.

Para Michelle Owen, líder de ROUTES, o Manual de Combate ao Tráfico de Vida Selvagem da ACI oferece uma grande oportunidade para os aeroportos em todo o mundo compreenderem o papel que podem desempenhar na prevenção deste crime transnacional. “Acolhemos os esforços e compromissos contínuos da ACI em fornecer informações e recursos para ajudar seus membros a lidar com o tráfico de vida selvagem no setor de aviação”, afirmou Michelle.

O documento contém materiais que auxiliam os aeroportos, independentemente do tamanho que tenham ou do local onde estejam localizados, a fazerem sua parte quando possível. Promove uma abordagem abrangente, que envolve a coordenação com parceiros da indústria (como companhias aéreas) e com agentes da lei (por exemplo, proteção de fronteira e agentes alfandegários).

Além do manual, os parceiros ROUTES continuam a desenvolver uma variedade de recursos para apoiar a indústria da aviação, incluindo recursos específicos para aeroportos, que estão disponíveis no site da ACI World.

A Parceria ROUTES da USAID visa interromper o tráfico de vida selvagem, reduzindo o uso de cadeias de abastecimento de transporte legal. Em sua origem está um grupo central de parceiros que colaboram com o governo dos EUA e o setor de transporte, que inclui ACI World, o Centro de Estudos Avançados de Defesa (C4ADS), a Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA), e as ONGs TRAFFIC (como coordenador e especialista em comércio de vida selvagem) e WWF.

É possível baixar o Manual de Combate ao Tráfico de Vida Selvagem clicando aqui.

Informações do ACI World

Por Murilo Basseto

Fonte: Aeroin

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.