AfricaDoSul parque turistas leoes

Parque quebra promessa de parar de deixar turistas acariciarem leões

Por Sarah V Schweig / Maria Teresinha de Araujo

Acariciar filhotes de leão parece realmente fofo, mas a verdade por trás disso é arrepiante.

Em parques por toda África do Sul, turistas pagam para acariciar filhotes e voluntários de férias ajudam a criar esses filhotes.  Porém, quando o leão cresce um pouco mais, muitos parques os vendem para instalações de caça confinada, lugares aonde caçadores de troféus vão e pagam para atirar em leões em um pequeno cercado.

Quando o Lion & Safari Park, em Johannesburgo, África do Sul prometeu publicamente parar de oferecer filhotes de leão para serem acariciados, parecia que algum progresso estava sendo feito na luta contra caçadas confinadas.

Esta promessa foi feita logo depois de um turista americano ter sido morto por um leão no parque, em 2015.  No ano anterior, o programa 60 Minutos denunciou o Lion & Safari Park por vender os filhotes, criados para confiar nos humanos, para lugares onde as pessoas podem atirar neles.

Fazer carinhos em filhotes não é bom para eles, mesmo quando o filhote mimado não é destinado à indústria da caça.  Os bebês de animais são geralmente separados de suas mães forçosamente, em idades muito tenras para que as pessoas possam chegar perto deles.  Selfies com bebês de animais só fazem perpetuar a impressão de que acariciar animais selvagens está certo.

“Nós não vamos retroceder nisso – não podemos”, Scott Simpson, gerente assistente do parque, disse ao noticiário Enca em 2015, “nós assumimos um compromisso público”.

Mas imagens recentes no Instagram mostram que promessas podem ser quebradas.

“Numa série de tristes imagens,… Lion Park, com base em Lanseria… voltou atrás nas suas declarações prévias e garantiu que eles iriam parar todo tipo de interação com filhotes e agora estão oferecendo aos turistas a oportunidade de acariciar filhotes de leões no seu novo parque”, Captured in Africa Foundation escreveu no Facebook semana passada. “Parece que eles voltaram atrás na sua promessa. Mais filhotes de leão estão sendo usados para entretenimento de turistas.”

Em nenhum lugar no seu website o parque diz oferecer esta atração.

Após o aparecimento dessas imagens na semana passada, Rodney Fuhr, presidente do Parque, fez uma declaração admitindo que o Parque mudou de opinião: “Nós não estamos competindo em igualdade de condições e a menos que nossos competidores também parem essa interação com filhotes, … a sobrevivência do nosso negócios estará em jogo.

Prometendo trabalhar com o governo da África do Sul para banir acariciamento de filhotes, Furh disse que o Parque não tem “outra alternativa a não ser reintroduzir, temporariamente este tipo de interação com filhotes… Nós daremos todo o nosso  suporte a esta causa e ajudaremos a pressionar as autoridades para criar legislação tão logo quanto possível”.

Para os leões, as mudanças nessa indústria cruel não podem vir suficientemente rápidas.

Clique aqui para uma lista de organizações de resgate e santuários onde você pode ver leões de forma responsável.

O Lion & Safari Park não respondeu imediatamente aos pedidos de comentários do The Dodo.

Fonte: The Dodo

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.