Pássaros e répteis morrem após ficarem presos em muro com supercola na zona sul do Rio

Pássaros e répteis morrem após ficarem presos em muro com supercola na zona sul do Rio
Os animais morreram após ficarem presos no muro do Instituto. (Fotos: Divulgação/ SOS Aves e Cia)

Cerca de 30 animais morreram ou estão em situação grave após pousarem no muro de um hospital, em Botafogo, na Zona Sul do Rio, que estava tomado por uma supercola. Pombos, canários, pardais e pequenos répteis ficaram presos no local e, sem ter como sair, acabaram morrendo. Voluntários da ONG SOS Aves e Cia resgataram alguns dos bichos que foram levados para um abrigo em Saquarema, na Região dos Lagos.

O ambientalista e presidente da ONG, Paulo Maia, afirma que o caso será registrado na Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente, principalmente para servir de exemplo:

— Um voluntário viu o animal se debatendo e falou com a gente. Nós vamos levar o caso até o final para que sirva de exemplo. Se alguém tiver uma ideia cruel assim, que saiba se tratar de um crime ambiental. A ave pousou e não sabe que ali tem cola. É um ato covarde e de muita maldade — disse.

Pequenos répteis também ficaram presos.
Pequenos répteis também ficaram presos.

Segundo Paulo, alguns animais foram retirados com vida, mas dificilmente conseguirão se recuperar. Os bichos ficaram com sequelas neurológicas ou físicas.

— Voluntários viram que os animais estavam presos e começamos a recolhê-los. Colocamos também jornais no muro para que outros não ficassem presos. Voluntários passaram o dia todo cobrindo o local, e o caso agora será levado para a delegacia — afirmou.

O hospital ainda não se pronunciou sobre o caso.

Os animais ficaram presos e acabaram morrendo.
Os animais ficaram presos e acabaram morrendo.

Por Diana Figueiredo

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.