Passeador de cães é acusado de crueldade animal depois de vídeo mostrado à polícia

Passeador de cães é acusado de crueldade animal depois de vídeo mostrado à polícia
Frederick Ingrando no Tribunal Distrital de Somerville, 25/03/2024. Foto: CBS Boston

Um passeador de cães está sendo acusado de crueldade animal depois que a polícia disse que ele foi pego em um vídeo batendo em um cão em Medford, nos EUA.

Frederick Ingrando, 33 anos, alegou inocência em seu julgamento na segunda-feira dia 25 de março no Tribunal Distrital de Somerville. Ele foi preso logo após o incidente na manhã de domingo. A Polícia de Medford disse que Ingrando estava caminhando com um grupo de cães por volta das 11 horas na área de Fellsway West e Sheridan Ave quando alguma coisa deu errado.

“Não me desrespeite”

De acordo com o promotor, Ingrando começou a bater em um golden retriever e gritou: “Não me desrespeite!”

Testemunhas disseram aos policiais que Ingrando “atingiu um dos cães múltiplas vezes na cabeça e, em seguida, levantou o cão do chão pela coleira de uma forma prejudicial”.

Curt Ford, que mora do outro lado da rua, saiu quando ele ouviu os gritos. “O que eu vi foi ele segurando o cachorro, seja pelo pescoço ou pela coleira e então usando sua perna para derrubar o cachorro quase como um movimento de luta para levá-lo ao chão”.

Uma das testemunhas gravou o incidente no vídeo e chamou à polícia depois que Ingrando supostamente começou a xingar e a gritar insultos raciais contra eles. Os policiais assistiram ao vídeo e então foram à casa de Ingrando em Medford e o prenderam.

Polícia disse que uma testemunha gravou um vídeo mostrando o passeador de cães Frederick Ingrando batendo e gritando contra um Golden Retriever no dia 24/03/2024. Foto: CBS Boston
Polícia disse que uma testemunha gravou um vídeo mostrando o passeador de cães Frederick Ingrando batendo e gritando contra um Golden Retriever no dia 24/03/2024. Foto: CBS Boston

Em um comunicado, a Polícia de Medford disse que os cães foram levados para um “local seguro”, onde eles poderiam ser retirados por seus donos.

“O cão que foi agredido foi levado para um veterinário local para ser avaliado”, disse a Polícia. Ingrando não é tutor de nenhum dos cães, de acordo com as autoridades.

Em seu depoimento na segunda-feira, foi determinado a ele que fique longe dos cães e de seus tutores. Ele foi solto com a promessa de retornar ao tribunal para uma audiência de instrução em 30 de abril.

“Tolerância Zero”

Um porta-voz da Rover disse a WBZ que eles removeram a conta de Ingrando do aplicativo. Ele havia sido contratado por diversos tutores de animais de estimação através do aplicativo.

“Nós estamos chocados e perturbados ao saber deste comportamento abominável. Há tolerância zero para esse tipo de tratamento com os animais de estimação na comunidade”, um porta-voz de Rover disse em um comunicado a WBZ.

“Eu amo cachorros”

Ingrando fugiu dos repórteres e fotógrafos fora do tribunal. Ele então gritou, “Eu amo cachorros e eu sempre amarei os cachorros”, enquanto ele entrava em um carro e saía com seu pai.

“Eu só quero dizer que vocês são todos loucos por correr atrás desta história. Isso é uma piada”, disse o pai de Ingrando para os repórteres.

Por Christina Hager / Tradução de Fátima C. G. Maciel

Fonte: WBZ News

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.