Pata resgatada não para de abraçar a mulher que a salvou

Pata resgatada não para de abraçar a mulher que a salvou
Imagens: Katherine Tanchuk

Delilah foi resgatada de uma casa onde havia muitos patos machos, então a pobre Delilah era provocada constantemente. Katherine Tanchuk soube dela por um amigo e, sendo uma amante de animais e sabendo que Delilah não iria durar muito naquela situação, sabia que tinha que ajudá-la. Quando Katherine a pegou, a pata tinha perdido a maior parte das penas da sua asa e de cauda e quase não conseguia andar ou ficar de pé, mas estava totalmente preparada para uma segunda chance.

Quando Delilah chegou à casa de Tanchuk, estava completamente apavorada. Ela já tinha passado por tantas coisas, e não tinha ideia do que esperar de sua nova casa. Ela também estava com muita dor, para a qual Tanchunk determinou rapidamente um tratamento diário, esperando ajudá-la a se sentir bem melhor logo.

“Delilah tem uma doença inflamatória nas patas causada por infecção bacteriana”, Tanchuk disse ao The Dodo. “É, na verdade, uma ocorrência normal entre aves domésticas, mas a infecção de Delilah foi ignorada e não tratada por muito tempo, então uma pata começou a se contrair. Ela está melhorando em relação a ficar em pé e andar a cada dia, mas ainda precisa usar suas asas para se equilibrar na maioria das vezes.”

Para ajudar a curar seu machucado e o corpo cansado, Tanchuk começou a dar a Delilah banho de sulfato de magnésio todos os dias, deixando ela se encharcar e mergulhar na água por mais ou menos uma hora. Depois dos banhos, ela se seca em uma toalha grande e macia…

… e aí é quando ela percebe o quão confortável é ficar abraçada à mulher que salvou sua vida.

“Delilah gosta de abraços depois do banho enquanto estou tentando secá-la, e depois ela me diz quando já está satisfeita” disse Tanchuk. “Eu acho que ficar próxima ao meu batimento cardíaco a faz se sentir segura, mas ela ainda está aprendendo a confiar.”

Mesmo que ainda esteja insegura sobre tudo, Delilah está aprendendo lentamente a confiar em sua salvadora mais e mais a cada dia, e sua breve sessão de abraços está ajudando a mostrar que ela finalmente está em um lugar seguro.

“Ela está ficando mais animada a cada dia,” Tanchuk disse. “Todas as manhãs, depois do café da manhã, eu a coloco do lado de fora em um cercado seguro para que ela possa receber os raios de sol e se movimentar se precisar. Ela ama isso e normalmente fica lá fora por algumas horas.”

Delilah ainda está se curando, e ainda falta muito para seu processo de recuperação, mas por sorte ela tem a melhor pessoa para ajudá-la a chegar lá.

Por Caitlin Jill Anders / Tradução de Juliana Harue Tsuchida

Fonte: The Dodo 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.