Patos e cisnes são degolados no meio de parque em São João da Madeira, Portugal

Patos e cisnes são degolados no meio de parque em São João da Madeira, Portugal

“Um crime hediondo, um cenário macabro que deixou em choque todos aqueles que viram vários patos e um ganso decapitados. É preciso apanhar os criminosos e fazê-los pagar pelo que fizeram”, afirma, indignado, Vítor Barros, presidente da associação animal Anifeira, após saber da morte dos animais no Parque Urbano do Rio Ul em S. João da Madeira.

A autarquia sanjoanense repudiou o ato e pediu a intervenção do Serviço de Proteção do Ambiente e Natureza (SEPNA) da GNR, que investiga.

O caso foi descoberto na manhã de domingo, por utilizadores do parque, mas só esta sexta-feira ganhou maior dimensão pública. “As pessoas, entre elas algumas crianças, ficaram em choque, até porque quem fez isto levou as cabeças dos animais”, explicou ao CM Teresa Silva, utente.

Segundo Vítor Barros, “o facto de as cabeças terem sido levadas pode indiciar que se possa tratar de um ritual de bruxaria, o que, a ser verdade, ainda é mais chocante”. O responsável pela associação animal rejeita que “esta matança” possa ter sido provocada por um ataque de cães ou de raposas.

“Esse tipo de animais ataca o pescoço para matar as presas, mas não lhes come a cabeça, pois alimentam-se da zona abdominal”, justificou.

Também a veterinária municipal e a equipa do Ambiente da Câmara Municipal de S. João da Madeira estiveram no local. Fonte da autarquia disse ao CM que tudo está a ser feito para apurar o que se terá passado e encontrar os responsáveis, caso se confirme o crime.

Fonte: Sábado / mantida a grafia lusitana original

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.