Pedreiro suspeito de matar homem e esfaquear cachorra em Rio Claro (SP) é detido pela Polícia Civil

Pedreiro suspeito de matar homem e esfaquear cachorra em Rio Claro (SP) é detido pela Polícia Civil

Um pedreiro de 36 anos foi detido nesta quinta-feira (27) suspeito de matar Ivair Alencar de Souza, de 41 anos, e esfaquear sua cachorra no bairro Vila Verde, em Rio Claro (SP). Ele alegou à Polícia Civil que deu as facadas porque havia se desentendido com a vítima por causa de uma garrafa de cachaça.

Como não foi pego em flagrante e não tinha passagens pela polícia, o suspeito foi ouvido e responderá por homicídio e maus-tratos contra animais em liberdade. A identidade dele não foi divulgada.

Depoimento
Suspeito indicou a mata onde jogou a faca que matou Souza e feriu cachorra em Rio Claro — Foto: Polícia Civil de Rio Claro
Suspeito indicou a mata onde jogou a faca que matou Souza e feriu cachorra em Rio Claro — Foto: Polícia Civil de Rio Claro

Em depoimento na Delegacia de Investigações Gerais, o suspeito confessou que se desentendeu com Souza por causa de um corote e só esfaqueou a vítima após levar uma facada, mas negou a intenção de matar.

Ele contou que a cachorra de Souza o mordeu para defender o tutore, por isso, ele também deu uma facada nas costas dela.

Segundo a Polícia Civil, o suspeito também indicou a mata onde jogou a faca usada para matar Souza e ferir o animal, mas a arma não foi encontrada.

O crime
Cachorra também foi atingida com facada em Rio Claro — Foto: Polícia Civil de Rio Claro
Cachorra também foi atingida com facada em Rio Claro — Foto: Polícia Civil de Rio Claro

Ivair Alencar de Souza, de 41 anos, foi morto e sua cachorra ficou ferida após os dois serem esfaqueados, na noite do dia 21 de fevereiro no bairro Vila Verde.

De acordo com a Guarda Civil Municipal, o esfaqueamento aconteceu na Rua 19 por volta das 20h30.

A vítima chegou a ser socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levada até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Cervezão, mas não resistiu aos ferimentos.

Já a cachorra Rosinha foi socorrida pelo Canil Municipal e levada até uma clínica veterinária, onde foi atendida, medicada e liberada para outro responsável.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.