Fotos: myfosterkittens/Instagram

Pequena gatinha sem pelos cresceu para ter uma grande personalidade

Quando a minúscula Bunny chegou a um abrigo de Las Vegas como filhote, teve um caso tão terrível de micose que o abrigo decidiu que ela não era adotável. Os funcionários só a levariam para um centro de resgate que pudesse lidar com os cuidados intensos que ela precisava. Quando nenhum resgate se dispôs a levá-la, o abrigo optou pela eutanásia, mas antes que a fizessem, uma mulher com uma tonelada de experiência em adoção entrou e pegou Bunny, determinada a salvar a vida da gatinha doente.

Nikki Martinez descobriu sobre a pequena e doce Bunny e viu que ela merecia uma chance. Assim que ela chegou em casa com a filhote, percebeu o quanto Bunny estava realmente doente, e ficou preocupada de não conseguir ajudá-la.

“Ela estava abaixo do peso, tinha perdido pelos e estava urinando sangue”, disse Martinez ao The Dodo. “Em certo momento ela estava tão frágil que tive medo de vê-la na manhã seguinte porque não sabia se ela ainda estaria viva”.

Por um milagre, Bunny sobreviveu aos seus primeiros dias no lar adotivo, e depois alguns dias mais, até parecer que poderia estar fora de perigo. Mesmo quando ela começou a se recuperar, no entanto, não podia na verdade ser deixada sozinha, e assim Martinez encontrou uma maneira de estar sempre com ela.

“Ela teve que ficar isolada de meus animais de estimação residentes e outros abrigados, então ficava comigo a maior parte do tempo”, disse Martinez. “Eu tinha blusas com bolsos gigantes na frente e ela ficava no bolso. Eu a levava para onde eu fosse, então ela não ficaria sozinha. Ao fazer tarefas domésticas, passear com os cachorros ou ir para a loja, ela ia a todos os lugares comigo”.

À medida que as semanas passavam, Bunny ficou mais e mais forte, e parecia que a infecção da micose estava acabando. Sua personalidade começou a brilhar cada vez mais a cada dia e estava quase pronta para ir para um lar definitivo, embora Martinez soubesse que encontrar a família certa para levá-la poderia não ser fácil.

Mas, de alguma forma, a família perfeita encontrou Bunny e candidatou-se para adotá-la, apesar de seu histórico de micose e do fato de que seu pelo ainda estava crescendo. Eles viram, desde o começo, que havia algo de especial sobre a pequena gatinha.

“Bunny apareceu no meu Instagram… durante as férias de 2016-17”, Marija Jennings, a nova mãe de Bunny, disse ao The Dodo. “Eu comecei a seguir Nikki e de imediato parei de segui-la porque pensei que Bunny não conseguiria se recuperar e era muito doloroso vê-la sofrer. Mas as fotos dela continuaram a aparecer… e naquele momento Jack (meu companheiro) e eu nos apaixonamos por ela e nos envolvemos emocionalmente em sua recuperação”.

Martinez sabia que Bunny ficaria feliz e segura com o casal, que já tinha dois gatos, então, depois de nove semanas de lar temporário, Bunny finalmente foi para seu lar definitivo.

“Eles não só a adotaram, mas concordaram em assumir seu tratamento para os fungos”, disse Martinez. “Eu não poderia ter encontrado uma família mais amorosa e dedicada para adotá-la”.

Fotos: cats.without.jobs/Instagram

O casal recebeu Bunny com muita alegria em sua família e assumiu a tarefa de supervisionar sua recuperação. Naquele momento, eles pensaram que sua micose tinha acabado, mas logo perceberam que ela tinha um caso muito mais agressivo do que outros achavam, e na verdade ainda havia um caminho muito longo pela frente para sua recuperação.

“Nesse ponto, ela contaminou a nós e aos nossos outros gatos, e praticamente todos que nós conhecemos”, disse Jennings. “À medida que Bunny ficou mais velha, os tratamentos se tornaram cada vez mais traumatizantes e desconfortáveis, mas Bunny conseguiu seguir em frente”.

Como os pelos de Bunny haviam crescido e ela estava agindo muito melhor, a gravidade de sua saúde não era óbvia, mas seus novos pais não se arrependeram de adotá-la e fizeram tudo o que puderam para ajudá-la a se recuperar. Ela já era membro de sua família, e eles estavam determinados a ajudá-la a levar uma vida completamente normal.

“Foram necessários banhos quinzenais, medicamentos antifúngicos e a descontaminação do nosso apartamento do chão ao teto a cada semana; mesmo assim, o progresso que fizemos não foi muito encorajador”, disse Jennings. “Depois de alguns meses sem progresso, nosso caso de micose tornou-se tão lendário que o nosso veterinário recrutou a ajuda de especialistas e eles realizaram reuniões semanais para discutir sobre como proceder”.

Finalmente, depois de tentar de tudo e algo mais, os veterinários prescreveram para Bunny um novo tipo de medicamento, e funcionou. Em setembro de 2017, após nove meses de tratamento, Bunny finalmente estava curada por completo.

Depois de tudo o que ela passou, era de se pensar que Bunny estaria ansiosa ou nervosa como resultado, mas ela é realmente uma gata extremamente ativa e peculiar que gosta de escalar e entrar em tudo e em qualquer coisa. Sua personalidade única surpreende e delicia sua família todos os dias, e lembra-lhes que sua jornada para recuperar a saúde valeu totalmente a pena.

“Ela tomou tantos banhos que desenvolveu uma obsessão por toalhas”, disse Jennings. “Quando eu saio do chuveiro, ela chora até que eu a enrole em uma, segure-a como um bebê e a beije na testa várias vezes, enquanto ela dorme em meus braços. Se eu parar de beijar sua testa, ela morde meu nariz. Ela também gosta de ser transportada pela casa dentro de uma bolsa de plástico e vem correndo assim que ela ouve um som de algo amassando”.

Bunny certamente não teve um começo normal na vida, e quase não teve vida alguma. Mas ela encontrou as pessoas mais compassivas e dedicadas e, juntos, eles a ajudaram a torná-la a gata mais doce e lutadora que agora espera poder viver sua vida feliz, saudável e livre de micose.

“Nem todas as infecções por micose são tão ruins quanto a de Bunny”, disse Jennings. “Esses gatos merecem a chance que eles não têm nos abrigos, isso só requer alguém que esteja disposto a dedicar tempo e que tenha o compromisso necessário para torná-los saudáveis novamente”.

Você pode acompanhar as aventuras de Bunny em sua conta no Instagram.

Por Caitlin Jill Anders / Tradução de Ana Carolina Figueiredo 

Fonte: The Dodo 

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.