Perícia não descarta que idoso de Canoas (RS) estuprava cachorros

Perícia não descarta que idoso de Canoas (RS) estuprava cachorros
Foto: Instituto Geral de Perícias/Divulgação

Peritos Criminais da Seção de Perícias Ambientais do IGP realizaram nesta sexta-feira (30) a perícia em 17 cães, entre adultos e filhotes, que foram retirados de uma residência no bairro Mathias Velho, em Canoas. O tutor deles, um idoso de 61 anos, foi preso em flagrante na última quinta (29) por maus-tratos.

De acordo com o IGP, a perícia foi para constatar a ocorrência de crime de maus-tratos. A equipe fez o exame físico nos animais (verificando o peso, o aspecto geral de cada animal, coloração de mucosas, hidratação, presença de dor ou sensibilidade à palpação e verificação de ferimentos e lesões), além de observar o comportamento deles. O atendimento foi realizado na Secretaria Extraordinária dos Direitos dos Animais (SEDA) de Canoas.

Depois, a equipe foi até o local onde os animais viviam, acompanhados de uma equipe da Polícia Civil. O exame constatou falta de higiene extrema, com dejetos espalhados pelo lugar e pouca ventilação, sem comedouros ou bebedouros. Uma das suspeitas investigadas é de que os animais tenham sido abusados sexualmente. “Apesar de não terem sido encontradas lesões nos órgãos genitais, o abuso não pode ser descartado”, afirma a Perita Criminal Mariana Pellizzari.

O pedido de perícia partiu da 4ª Delegacia de Polícia Civil de Canoas, que executou a ação. O preso, que vivia em uma casa de madeira com os animais, foi avaliado por uma equipe multidisciplinar, que constatou o perfil distúrbio de acumulação de animais. Ele foi preso em flagrante. “A prova pericial é fundamental para qualificar a pena”, afirma a Delegada Tatiana Bastos. 

Fonte: Agência GBC

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.