Pescadores que atacaram filhote de foca comparecem ao tribunal na África do Sul; VÍDEO

Pescadores que atacaram filhote de foca comparecem ao tribunal na África do Sul; VÍDEO
Rynard van deer Heever e Mariux Tredoux compareceram ao tribunal em Laaiplex, onde respondem a uma série de acusações de acordo com a Lei da Biodiversidade, Lei dos Recursos Marinhos Vivos e Lei de proteção Animal. (Foto: Captura de tela do vídeo/ HeraldLIVE)

Os dois pescadores que supostamente espancaram e esfaquearam um filhote de foca enquanto filmavam o ataque com a câmera do celular compareceram à Suprema Corte do Magistrado de Laaiplek, no Cabo Ocidental, no mês passado.
Isso aconteceu após as imagens chocantes do vídeo, do filhote de foca sendo espancado e esfaqueado por dois pescadores, aparecerem em junho. O vídeo tornou-se viral, e revoltou as pessoas no mundo inteiro.

No mês passado, Rynard van deer Heever, 22 anos, e Marius Tredoux, 19 anos, compareceram ao tribunal em Laaiplek, onde respondem a uma série de acusações de acordo com a Lei da Biodiversidade, Lei dos Recursos Marinhos Vivos e Lei de Proteção Animal.

Cerca de 50 pessoas de diversos grupos dos direitos dos animais, inclusive a SPCA e o Departamento de Assuntos Ambientais, estavam no tribunal.

Tal decisão vem depois da unidade da polícia virtual ter confirmado com os investigadores da delegacia de polícia de Laaiplek que o vídeo do celular era legítimo.

Acredita-se que o ataque tenha ocorrido na área de Veldrif, em Cabo Ocidental, Africa do Sul.

O comandante da polícia de Laaiplek, capitão Predon Ackeer, confirmou que os homens foram convocados a comparecer ao tribunal no mês passado e o processo foi adiado para o dia 15 de outubro.

O investigador, que se recusou a ser identificado, disse que os dois já haviam sido processados e suas impressões digitais recolhidas.

“O processo foi reenviado para que os dois consultassem seus advogados”, disse o detetive.

Os homens foram liberados sob aviso, mas disseram que compareceriam ao mesmo tribunal em outubro.

A presidente da Swartland & West Coast SPCA, Colette Mang, saudou a ação rápida da polícia, e exigiu julgamento rápido e uma punição severa.

“Assisti ao vídeo novamente ontem à noite, depois de ter assistido uma única vez. É verdadeiramente revoltante. Vê-los rindo e se divertindo é horrível”, disse ela.

“Estamos muito felizes que haja ação neste processo e que haverá justiça. Devemos comparecer ao tribunal sempre para garantir que isso aconteça rápido”.

Questionada sobre o trabalho feito pela polícia, Mang disse que sua equipe trabalhou de mãos dadas com a polícia para assegurar um argumento convincente.

“Nunca tínhamos enfrentado uma situação como esta onde há um caso de dupla acusação em termos da Lei da Biodiversidade e da Lei de Proteção Animal. Geralmente, sendo a SPCA, elaboramos nossa própria pauta e investigação. Em seguida, entregamos à polícia, que conduz os processos”, disse ela.

“Estamos tão felizes por esta evolução. Haverá justiça para este incidente horrível.

Naquela época, o biólogo marinho da Bayworld, Dr. Greg Hofmeyr, disse que o filhote de foca provavelmente não teria sobrevivido.

A filmagem mostra dois homens em um barco, chamado Sea Hawk, espancando e esfaqueando sem parar um filhote de foca enquanto filmam com o celular. No vídeo, o filhote está preso em um convés do compartimento do barco e tenta escapar enquanto é esfaqueado e espancado.

Durante os dois minutos do clipe chocante, o filhote tenta em desespero escapar à medida que é cortado com uma faca.

Os pescadores agarram o filhote pelo pescoço e o arremessam contra o convés do barco.

Em certa hora, o homem que grava o vídeo diz para seu cúmplice dar cerveja à foca antes de despejar a bebida sobre o filhote. Ele agarra as nadadeiras traseiras do filhote, levanta-o do chão e, em seguida, tenta entornar cerveja na boca do filhote que tenta se soltar.

Antes de terminar o vídeo, o homem segura a foca sobre a borda do barco antes de balançá-lo sobre sua cabeça e depois e o golpeia de volta no convés do barco.

Acredita-se que Van deer Heever gravou o vídeo enquanto Tredoux executava as ações.

Logo após o vídeo ter aparecido em 11 de junho, Mang identificou os dois suspeitos e sugeriu que se abrisse um processo criminal para investigação.

O incidente, descrito com bárbaro pelos investigadores, levou a um inquérito pelo Departamento de Assuntos Ambientais e pela SPCA, disse à polícia.

As investigações revelaram que o vídeo foi filmado em dezembro.

Por Gareth Wilson / Tradução de Aline Alves de Amorim

Fonte: Times Live

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.