Pesquisa cria modelos de olhos de animais para estudo de oftalmologia veterinária

Pesquisa cria modelos de olhos de animais para estudo de oftalmologia veterinária
Modelos de globo ocular auxiliam em treinamentos de oftalmologia veterinária — Foto: Kansas State University

Estudantes de medicina veterinária terão uma nova opção para treinamentos na disciplina de oftalmologia nos Estados Unidos. Uma pesquisa desenvolveu modelos de globos oculares de animais como cães, gatos, cavalos e coelhos para exames de fundo de olho, retina e nervo ótico.

A pesquisa que desenvolveu os modelos é uma parceria do Instituto de Tecnologia e da Faculdade de Medicina Veterinária da Kansas State University (KSU). Fotografias serviram de base para os modelos, fabricados com o uso de impressoras 3D.

“Esses modelos de globos oculares permitem que os alunos pratiquem o uso de equipamentos reais para realizar exames de fundoscopia direta e indireta para verificar o fundo – a parte posterior do interior do olho, incluindo a retina e o nervo ótico”, informa a KSU, em seu site oficial.

Os oftalmologistas da Faculdade de Veterinária captaram as fotos e os engenheiros do Instituto de Tecnologia da KSU projetaram os modelos. São duas partes com lentes transparentes. Na primeira, está a réplica da córnea. Na segunda, as outras partes do olho. Combinadas, formam o modelo que permite fazer o treinamento dos exames com os equipamentos reais usados nas clínicas veterinárias.

A ideia dos modelos foi de dois professores que ensinam habilidades clínicas para alunos do primeiro e do segundo ano da faculdade. O objetivo é reduzir o uso de animais vivos no estudo de competências básicas. Com os modelos, os futuros médicos veterinários podem desenvolver as habilidades necessárias em ambiente de baixo risco.

De acordo com a KSU, tentativas anteriores de criar modelos semelhantes não chegaram a resultados satisfatórios, o que foi possível utilizando a impressão 3D. Além de fornecer as imagens, os professores deram recomendações para melhoria nos protótipos, como detalhes específicos dos globos oculares dos animais.

“O que precisávamos era de um modelo que fornecesse não apenas imagens representativas de um fundo normal, mas que pudesse ensiná-los a utilizar mais funções do oftalmoscópio ao fazer fundoscopia direta”, diz Susan Rose, instrutora de habilidades clínicas, de acordo com o divulgado pela universidade.

Os modelos de olhos de cães, gatos, equinos e coelhos são reunidos em um kit de treinamento, fornecido para a própria KSU e colocados à venda para outras escolas de veterinária. Os pesquisadores já estão trabalhando para identificar parceiros que possam levar a inovação para outros países.

Por Raphael Salomão

Fonte: Globo Rural

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.