Pesquisa revela razões que levam pessoas a abandonar animais, em RO

Pesquisa revela razões que levam pessoas a abandonar animais, em RO

Levantamento foi feito pelo Centro de Controle de Zoonoses de Ji-Paraná. Motivos apresentados não justificam abandono, em 99% dos casos.

Por Pâmela Fernandes

RO jiparana dog jipa

Um levantamento realizado pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Ji-Paraná (RO), cidade distante 370 quilômetros de Porto Velho, aponta algumas justificativas expostas por pessoas que abandonam seus animais domésticos. Diariamente, em média cinco animais são deixados no CCZ do município. Segundo um veterinário que trabalha no local, em 99% dos casos, os motivos apresentados não justificam o abandono.

A pesquisa foi realizada de abril e setembro deste ano. Entre os motivos alegados para o abandono, o veterinário Henrique Carvalho destacou os mais curiosos. “O cachorro come os ovos das galinhas. Late demais ou não late. Alguns alegam que não podem gastar com o animal, por alguma doença fácil de ser curada, e o traz para cá”, explica. Para os gatos, a justificativa mais apresentada pelos donos é a procriação frequente dos animas.

Além das justificativas bizarras, segundo Carvalho, outras razões mais comuns para o abandono de animais são por doenças que poderiam ser facilmente prevenidas, como por exemplo a cinomose. “Com uma vacina de R$10 a pessoa previne a doença. Mas depois que pega, ai não tem mais jeito”, explica o veterinário.

Para o veterinário, o problema está na falta de controle do cachorro. Para tentar amenizar a situação na cidade, o centro promoverá um curso sobre os cuidados com animas. O curso de um dia começa a partir de fevereiro, com turmas de 20 pessoas, aos sábados. “Ensinaremos como cuidar da saúde do animal e como dominá-lo. Os cursos vão acontecer enquanto houver procura da população”, explica.

Fonte: G1 

Nota do Olhar Animal: O ‘abandono’ citado na matéria é, na verdade, a entrega de animais ao CCZ, e não o abandono dos animais pelas ruas. De qualquer forma, a falta de um forte trabalho educacional sobre tutela responsável é, sem dúvida, um dos grandes responsáveis pelas duas situações, assim como é o comércio de animais. O veterinário diz que em 99% dos casos a entrega dos animais àquele órgão ocorre por um motivo banal, e não de força maior (como o de falecimento do tutor, por exemplo). Já para o abandono de animais pelas ruas não existe sequer este 1% de casos justificáveis. Inclusive perante a lei, que não prevê exceções. Abandono de animais é qualificado como maus-tratos na interpretação e jurisprudência relacionadas especialmente à Lei dos Crimes Ambientais. Seu artigo 32 prevê para este crime a pena de 3 meses a 1 ano de detenção e multa, além do aumento da pena em caso de morte do animal. Importantíssimo que, quem vá transferir a tutela de um animal para outra pessoa, tenha a responsabilidade de assegurar que o novo tutor tem consciência sobre as necessidades do animal e condições para assumi-las. Veja nossa página Adoção ResponsávelNão há razão alguma que justifique o abandono. Se por algum motivo RELEVANTE o tutor não puder continuar com o animal, há diversas formas de encaminhá-lo para adoção. Basta uma pesquisa na internet e/ou consulta às ONGs de proteção animal sobre como proceder.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.