Pesquisadores da UFPR criam projeto para mapear abrigos de animais do Brasil

Pesquisadores da UFPR criam projeto para mapear abrigos de animais do Brasil
Samira C Neves/UFPR

Uma iniciativa de pesquisadores da UFPR está mapeando abrigos de animais de todo Brasil. O objetivo é embasar o desenvolvimento de políticas públicas de combate ao abandono de animais de estimação. O projeto é pioneiro e foi denominado “Medicina de Abrigos Brasil – Infodados de Abrigos de Animais”.

O projeto foi desenvolvido por pesquisadores vinculados ao Departamento de Medicina Veterinária da UFPR e surgiu como uma forma de suprir a necessidade de promover a ciência da Medicina de abrigos no país. A ideia é criar um banco de dados padronizado e de alcance nacional.

Através da rede de dados, o projeto pretende realizar o monitoramento contínuo do número de admissões e saídas de cães e gatos em abrigos. Além disso, fornecer às organizações de animais informações necessárias que possam agilizar as ações conforme as necessidades da comunidade. Ao mesmo tempo, direcionar a alocação de recursos do governo de forma mais eficaz.

Segundo a professora Rita de Cassia Maria Garcia, do departamento de Medicina Veterinária da UFPR, o projeto é pioneiro e auxiliará no desenvolvimento de políticas públicas para abrigos de animais, públicos, privados e do terceiro setor, incluindo lares transitórios que mantém animais abandonados até a sua adoção. O projeto tem como condutores, além da professora Rita, o veterinário Lucas Galdioli, especializado em Medicina Veterinária do Coletivo pela UFPR e a veterinária Yasmin Rocha, mestre em Ciências Veterinárias pela UFPR.

A iniciativa é patrocinada pela Fundação Araucária, Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SETI) e Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo do Paraná (SEDEST).

Para participar do cadastro, os abrigos, ONGs ou protetores independentes devem acessar o site https://mvabrigosbrasil.com.br/ – Medicina de Abrigos Brasil e registrar os dados da população de animais mensalmente. Um vídeo no Youtube explica o passo a passo do cadastro.

Fonte: Bem Paraná