EUA santuario orcas seaworld

Pessoas estão construindo um santuário onde as orcas do SeaWorld podem se aposentar

Por Ameena Schelling / Tradução de Juliana Soares

Uma equipe de cientistas está planejando a construção do primeiro santuário permanente para baleias e golfinhos – com ou sem a aprovação do SeaWorld.

O SeaWorld, que vem sendo alvo de duras críticas devido ao tratamento duvidoso aplicado aos animais, anunciou em março que finalizaria o programa de reprodução de orcas em cativeiro. A decisão foi uma explosão de boas notícias os fãs das orcas, mas muitos ficaram preocupados com o futuro das orcas já existentes – que poderiam passar os últimos anos de suas vidas, décadas talvez, vivendo em tanques lotados do SeaWorld – e questionaram se a empresa iria aposentá-las em um santuário marinho.

O Sea World foi rápido em derrubar as esperanças de todos, argumentando que suas baleias estavam, ironicamente, muito abatidas pela vida em cativeiro para serem realocadas e que elas estariam expostas ao risco de furacões – desculpas que a bióloga marinha e especialista em orcas, Naomi Rose, do Animal Welfare Institute (Instituto do Bem-Estar Animal), disse serem falsas.

Cansados das desculpas do SeaWorld, um grupo de defensores dos animais – incluindo Rose, vários ex-treinadores do parque e Lori Marino, bióloga e Diretora Executiva do The Kimmela Center for Animal Advocacy (Centro Kimmela para Defesa dos Animais) – tem, na falta de uma melhor expressão, agido por conta própria.

No último dia 5, o grupo anunciou a criação do WSP – The Whale Sanctuary Project (Projeto do Santuário de Baleias), um novo grupo que planeja estabelecer um santuário permanente para cetáceos na América do Norte e que, no momento, está buscando um local.

EUA santuario orcas seaworld2

“Há outros santuários para outros grandes mamíferos, altamente sociais e abrangentes, incluindo desde elefantes até primatas, mas não existe em nenhum lugar do mundo um espaço destinado a golfinhos e baleias”, comenta Marino, especialista em comportamento animal que participou do documentário Blackfish: Fúria Animal. “Há muito tempo se fala sobre a criação de um local assim e agora nós temos o melhor time possível de especialistas para garantir uma excelente qualidade de vida e cuidados específicos para esses animais”, conclui ele.

A meta do WSP é criar um santuário “em que mamíferos aquáticos – baleias, golfinhos e botos – possam viver permanentemente em um ambiente o mais semelhante possível aos seus habitats naturais e com completo apoio ao bem-estar dos mesmos”, de acordo com o comunicado divulgado à imprensa.

Embora as orcas do SeaWorld não sejam mencionadas expressamente nesse comunicado, ou pela empresa em si, a equipe do WSP está claramente associada ao parque, uma vez que os ex-treinadores John Hargrove, Samantha Berg, John Jett, Carol Ray and Jeffrey Ventre irão participar do conselho consultivo.  

EUA santuario orcas seaworld3

Além disso, o projeto recebeu UM fundo inicial da Corporação Munchkin, cujo Presidente Steve Dunn inicialmente prometeu US$1,000,000 ao SeaWorld caso a empresa concordasse em aposentar a famosa orca Tilikum em um santuário.

O WSP será liderado por Rose, Marino e Davis Phillips, diretor do International Marine Mammal Project (Projeto Internacional de Mamíferos Marinhos). Outros membros do projeto incluem representantes de algumas das principais organizações mundiais de animais, assim como membros da equipe que reintroduziu a orca cativa Keiko à vida selvagem nos anos 90.

Claro que ainda é preciso saber se o SeaWorld estará disposto a aposentar as suas orcas. Mas o fato de uma equipe composta por renomados especialistas em baleias e bem-estar animal ter se juntado para criar um santuário, indica uma grande mudança na opinião, tanto científica quanto popular, sobre golfinhos e baleias em cativeiro.

Para Rose, não é uma questão de se, mas quando.

EUA santuario orcas seaworld4

Em entrevista para o site The Dodo em março, Rose comentou que o SeaWorld havia defendido seu programa de reprodução até o dia em que, finalmente, resolveu encerrá-lo – e disse que estava confiante de que o parque eventualmente terá que fazer a coisa certa pelas orcas que permanecem sob seus cuidados.

“O SeaWorld, com certeza, irá dizer algo contra”, diz ela sobre a oposição do parque em relação ao santuário marinho. “Eu espero que eles digam isso… Mas o fato de que esta seja a opinião deles agora não me preocupa muito”.

Para se manter atualizado sobre o projeto The Whale Sanctuary Project, siga-o no Facebook.

Fonte: The Dodo

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.