Piracicaba (SP) chega a 11 semanas sem castração de animais por falta de insumos

Piracicaba (SP) chega a 11 semanas sem castração de animais por falta de insumos
Foto: Amanda Vieira/JP

Insumos e medicamentos são os mesmos usados para procedimentos essenciais nas Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) da Covid-19.

A falta de insumos e medicamentos no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Piracicaba para procedimentos de castrações de cães e gatos chega a 11 semanas, e, segundo dados da Secretaria de Saúde, levantados pelo G1, ainda não existe previsão de retorno. Os agendamentos estão suspensos desde o dia 07 de abril deste ano.

A reposição, explica a pasta, de insumos e medicamentos no CCZ está prejudicada pela pandemia da Covid-19 e ressalta que são os mesmos elementos usados para procedimentos essenciais nas Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) da Covid-19.

Segundo a Saúde de Piracicaba, o município recebeu doação de parte dos insumos para retomada emergencial das castrações.

“No entanto, os insumos e medicamentos faltantes para esta ação emergencial estão em fase de aquisição/licitação pela Secretaria”, informa em nota.

De acordo com Eliane de Carvalho Silva, coordenadora do centro, os medicamentos em estoque são racionados para garantir o tratamento dos animais que estão acolhidos no CCZ e casos de urgência e emergência, como casos de atropelamentos e de animais vítimas de violência.

Protetores pedem Castra Móvel e aumento no número de castrações

Os animais também fazem parte da sociedade e, por isso, requerem cuidados e políticas públicas para seu bem-estar, em especial aqueles que não têm um lar. Mas, como não são capazes de expressar suas necessidades em linguagem que nós, humanos, entendemos, os protetores entram em ação. Em Piracicaba, esses representantes reivindicam da nova gestão, principalmente, o funcionamento do Castra Móvel (veículo destinado à castração de animais em áreas periféricas) e consequente aumento das castrações na cidade.

Presidente da SPPA (Sociedade Piracicabana de Proteção aos Animais), Luís Américo Chitolina, lembra que a verba parlamentar proveniente do deputado federal Ricardo Izar (PP) para aquisição do veículo veio para a cidade por intermédio da entidade e que o veículo já está aqui, pelo menos desde junho, porém parado.

A reportagem do Jornal de Piracicaba conversou com grupos de protetores da cidade para entender as principais reivindicações. Além do funcionamento imediato do Castra Móvel, Chitolina elenca outros cinco pontos que avalia serem essenciais para o bem-estar animal na cidade. O primeiro é a “chipagem”, para responsabilizar o tutor pelo animal. Em seguida, as castrações, exigindo mais produtividade do Canil Municipal. Também elenca uma legislação que fiscalize e puna os responsáveis por maus-tratos, assim como uma política específica para atender as denúncias nesse segmentos, por meio do Pelotão Ambiental da Guarda Municipal. E atendimento veterinário para animais acidentados 24h, incluindo sábados, domingos e feriados.

Requerimento questiona paralisação de castração animal no município

De autoria da vereadora Alessandra Bellucci (Republicanos), o requerimento 528/2021, solicita ao Executivo informações quanto ao serviço de castração de cães e gatos no município. (Clique aqui para saber mais)

Fonte: Jornal de Piracicaba

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.