Pit bull Aquiles é resgatado de ‘jaula’ em Campo Grande (MS) e tutor justifica: ‘Não dava sossego aos mecânicos

Pit bull Aquiles é resgatado de ‘jaula’ em Campo Grande (MS) e tutor justifica: ‘Não dava sossego aos mecânicos
'Jaula' onde pit bull Aquiles estava. Foto: Polícia Civil/Divulgação

Um pit bull foi resgatado de situação de maus-tratos, nessa quinta-feira (05), na Vila Planalto, em Campo Grande. O dono do cão, um mecânico de 37 anos, foi preso em flagrante, mas acabou solto por determinação judicial nesta sexta-feira, após pagamento de um salário mínimo de fiança.

O cão, de nome Aquiles, estava no que a Delegacia de Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e Atendimento ao Turista (Decat) chamou de ‘jaula’. O espaço tinha 1,51 metro de comprimento por 60 centímetros de largura; era fechado por grades e ficava ao lado do muro.

Dentro do espaço havia fezes, uma vasilha de alumínio e ainda um pedaço de madeira com prego, causando risco de lesão. O odor era forte e quando os policiais colocaram água no recipiente, o cachorro tomou rapidamente.

A situação de maus-tratos foi constatada por veterinários, sendo dada voz de prisão ao mecânico, que tentou fugir, mas foi alcançado e não ofereceu mais resistência. O cão ficou sob os cuidados do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ).

O flagrante foi feito após denúncia à Decat. O mecânico disse à polícia que Aquiles fica solto aos fundos do imóvel, porém, no momento em que os policiais chegaram, estava preso devido ao trabalho na mecânica.

Na versão do homem à polícia, ele e funcionários montavam o motor de uma caminhonete e primeiramente colocaram o cão preso a uma corrente. Porém, como Aquiles “não dava sossego aos mecânicos”, foi deixado na ‘jaula’.

O dono disse ainda à polícia que Aquiles tem 1 ano e 6 meses e vivia na casa da mãe dele, mas após furto à mecânica, decidiu levar o cachorro para lá. Falou ainda que não tentou fugir e sim não ouviu a voz de prisão e saiu para atender um cliente.

Nesta sexta-feira ele passou por audiência de custódia, sendo determinada a liberdade mediante pagamento de fiança.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.